segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Partilha 34 – O Natal ensina-nos acerca da verdadeira alegria.

Um jornalista pergunta na rua a uma senhora: - Como vai ser este Natal? A Senhora responde: - Não vai ser muito bom, com esta crise, sem dinheiro, não há grandes motivos para celebrar! O Jornalista: - Vai passar em casa ou vai sair? Senhora: - Em casa, claro, com alguns familiares, sem grande euforia, porque como disse não dá para grandes coisas, infelizmente nem prendas vou dar este ano, é bem triste! O Jornalista: - O que deseja neste Natal a quem nos ouve? Senhora: - Muita Paz, Amor e Alegria a todos! Alguma coisa não está coerente entre o que dizemos e o que realmente praticamos nesta época natalícia, não podemos negar que as mensagens são sempre de amor, de paz e de alegria, mas depois quando entramos mais a fundo na questão parece que o que realmente interessa é se há prendas, se vamos fazer uma grande festa, enfim, acessórios... 
Apesar de para mim, o Natal ser celebração do nascimento de Jesus e apenas isso, acho que torna-se bonito, ser também uma altura onde nos juntamos e entregamos presentes uns aos outros, onde comemos bem, rimos...em suma fazemos uma grande festa! O preocupante é quando estas coisas se tornam tão importantes que delas depende a nossa alegria e satisfação...isso mais cedo ou mais tarde vai trazer-nos dor, porque estes dias não são para sempre, duram apenas alguns momentos, e depois? Se a nossa Alegria depende disso, ela vai acabar e entramos em tristeza? O Natal ensina-nos acerca da verdadeira Alegria, que não depende de circunstâncias ou bens materiais mas que está no nosso interior e que dura não somente quinze dias em dezembro mas dura todos os dias da nossa vida!
Quando Maria, foi visitar a sua prima Isabel, estando as duas grávidas, Deus usou Isabel para falar a Maria e disse-lhe: “Bendita és tu entre as mulheres, e bendito o fruto do teu ventre.
E de onde me provém isto a mim, que venha visitar-me a mãe do meu Senhor?” Lucas 1:42-43
Maria ao ouvir aquelas palavras encheu-se de alegria, porque agora ela estava a ouvir de alguém familiar, a sua prima, que aquele bebé era realmente especial, ela sabia porque o anjo lhe tinha dito, mas ouvir de outros elevou Maria a um estado de espírito de alegria, onde ela louvou a Deus:
“A minha alma engrandece ao Senhor, E o meu espírito se alegra em Deus meu Salvador”
E quando o anjo foi ter com os pastores anunciar que já Jesus tinha nascido, ele disse: “ Estou trazendo boas novas de grande alegria para todo o povo” A alegria que o Natal traz é uma alegria duradoura, não passageira, ela é no interior e não uma alegria exterior! O fato de Jesus, o Filho de Deus, ter vindo em forma humana até nós, trouxe uma alegria que até aquele dia era desconhecida, encheu os corações de satisfação!
Ora aqui está, Jesus trouxe alegria a todos os que creem nele e o aceitam como Salvador, essa alegria não é só para alguns dias do ano, para quando temos dinheiro, quando temos amigos ou quando tudo corre como desejamos mas é para sempre...que maravilha! 
Neste Natal prepara a melhor mesa que poderes, enche a tua casa de enfeites, se sentires que deves dar presentes dá, se não dá apenas abraços e beijos, diverte-te, e se estiveres numa situação diferente e não fizeres nada disto, também não faz mal, mas uma coisa é essencial neste Natal, deixa que a alegria de Deus inunde o teu coração de forma tal que te sintas satisfeita. 
Ser Mais Mulher é ter a verdadeira alegria de Jesus no coração, a cada dia de cada ano, e no Natal também...ela como coluna do seu lar não deixa esquecer aos que a rodeiam, que o mais importante no Natal é Jesus e o que Ele deu a todos ao nascer.

Sem comentários:

Enviar um comentário