quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Partilha 70 – Neemias ensina-nos muito! VI

Um dia um amigo disse-me que se Deus mostrasse tudo o que Ele tem para nós num só dia, sairíamos a fugir com o susto...porque o que Deus tem para nós é sempre tão grandioso, é muito mais do que alguma vez sonhamos, visto que Ele reconhece em nós capacidades e talentos que nós nem sabemos que temos!

Quando Neemias foi para Jerusalém, ia na missão de reconstruir o muro e as portas da cidade, mas depois de estar lá, Neemias tornou-se o governador do seu povo, a sua responsabilidade excedeu a sua expectativa e depois de estar no meio daquele projeto, o simples mordomo revelou-se um homem sábio, e um grande líder. Por isso apesar de todos o impedimentos que apareceram Neemias e o povo conseguiram erguer o muro da cidade e depois da obra concluída ele percebeu que o povo tinha outro problema além das pedras derrubadas, não conhecia os mandamentos de Deus, nem estava inteirado do que é que agradava ou não a Deus. Por isso Neemias, chamou os líderes religiosos e todo o povo e ordenou que fosse ensinada a Lei de Deus.
“Depois que o muro foi reconstruído e que eu coloquei as portas no lugar, foram nomeados os porteiros, os cantores e os levitas.” Neemias 7:1
“Assim, no dia primeiro do sétimo mês, o sacerdote Esdras trouxe a Lei diante da assembleia, que era constituída de homens e mulheres e de todos os que podiam entender. Ele a leu em voz alta desde o raiar da manhã até o meio-dia, de frente para a praça, em frente da porta das Águas, na presença dos homens, mulheres e de outros que podiam entender. E todo o povo ouvia com atenção a leitura do Livro da Lei. Esdras louvou o Senhor, o grande Deus, e todo o povo ergueu as mãos e respondeu: "Amém! Amém! " Então eles adoraram o Senhor, prostrados, rosto em terra.” Neemias 8:2,3 e 6
Por causa da obediência de Neemias, Deus não somente ajudou-o na reconstrução do muro como também ainda orientou-o na organização do povo e na área espiritual do mesmo.
Quando somos fieis a Deus e desejamos obedecer-lhe, quando decidimos aceitar os desafios que a vida apresenta, somos surpreendidas com mais e muito mais do que aquilo que pensamos, Deus vai revelando gradualmente aquilo que tem para nós e conforme vamos vencendo, maiores desafios vêem e consequentemente maiores vitórias…a vida com Deus é cheia de aventuras e maravilhosas surpresas!
"E leram no livro, na lei de Deus; e declarando, e explicando o sentido, faziam que, lendo, se entendesse. E Neemias, que era o governador, e o sacerdote Esdras, o escriba, e os levitas que ensinavam ao povo, disseram a todo o povo: Este dia é consagrado ao Senhor vosso Deus, então não vos lamenteis, nem choreis. Porque todo o povo chorava, ouvindo as palavras da lei. Disse-lhes mais: Ide, comei as gorduras, e bebei as doçuras, e enviai porções aos que não têm nada preparado para si; porque este dia é consagrado ao nosso Senhor; portanto não vos entristeçais; porque a alegria do Senhor é a vossa força.” Neemias 8:8-10
Enquanto estava a ser lida e explicada a Lei de Deus, o povo começou a chorar e a lamentar todos os anos que tinham vivido fora da vontade de Deus. Mas quando Neemias viu-os a chorar disse-lhes que era tempo de comemorarem porque grande era aquele dia, deviam festejar porque era o dia em que estavam de novo a desejar estar com Deus, e que apesar de ainda terem muitos desafios pela frente, porque as casas ainda tinham de ser reconstruídas, eles continuavam a ser um povo submisso a impostos e eram um número pequeno, mas Neemias estava a dizer-lhes que Deus estava alegre com atitude deles e por isso ia continuar a dar-lhes força.
Esta é a grande verdade para a nossa vida, que quando estamos a alegrar o coração de Deus sentimos as nossas forças renovadas, e conseguimos escalar montanhas gigantes, claro que não temos força para isso, mas porque estamos do lado de Deus, Ele fortalece-nos sobremaneira.

Ser Mais Mulher é viver a cada dia os desafios da vida, e ultrapassá-los com Deus, porque ela sabe que com Deus ela vence o impossível, porque onde reina Deus, há força. EP  

Partilha 69 – Neemias ensina-nos muito! V



Aqui entre mulheres, não existem muitas coisas tão difíceis quanto trazer ao mundo um bebé e no entanto foi a nós que Deus concedeu esse privilégio! O que quer dizer que somos dotadas de uma grande capacidade em ultrapassar as situações mais complicadas, até porque depois daqueles momentos dolorosos, quando olhamos para o nosso bebé, tudo passa e parece até que não foi nada…por isso convido-vos a ver comigo mais alguns obstáculos que Neemias enfrentou:
IV – Apareceram outros problemas para desconcentrar a atenção de Neemias.
“Ora, o povo, homens e mulheres, começou a reclamar muito de seus irmãos judeus.” Neemias 5:1
Dentro do próprio povo começou a haver reclamações na forma como os ricos estavam a lidar com os pobres e acerca do que faziam uns aos outros, teoricamente nada tinha haver com o muro, mas na prática poderia ter retirado a atenção do muro e levado Neemias a cuidar de outras coisas…Ele resolveu de uma forma rápida apelando a todos para focarem-se na união necessária, mas sem parar a obra. Muitos problemas vão surgir e nós vamos ter a tendência para perder o foco daquilo que estávamos a fazer, do projeto que tínhamos, mas sejamos sábias e nada interfira no que temos proposto, sejam apenas problemas menores do que o grande objetivo que temos a alcançar!
V – Neemias foi desafiado a parar.
“Quando Sambalate, Tobias, Gesém, o árabe, e o restante de nossos inimigos souberam que eu havia reconstruído o muro e que não havia ficado nenhuma brecha, embora até então eu ainda não tivesse colocado as portas nos seus lugares, Sambalate e Gesém mandaram-me a seguinte mensagem: "Venha, vamos nos encontrar num dos povoados da planície de Ono". Eles, contudo, estavam tramando fazer-me mal; por isso enviei-lhes mensageiros com esta resposta: "Estou executando um grande projeto e não posso descer. Por que parar a obra para ir encontrar-me com vocês? " Eles me mandaram quatro vezes a mesma mensagem, e em todas elas dei-lhes a mesma resposta.” Neemias 6:1-4
Vão aparecer obstáculos que vão querer parar-nos, pensamentos surgirão a dizer: “Que não é o tempo”, “Não tenho forças para tanto, preciso descansar agora”, “Para quê tanto esforço se não vejo nenhum resultado ou mudança?”. Mas lembrem-se que é um chamado a parar e por isso é necessário perceber que é a altura em que respondemos como Neemias: “Estou a fazer uma grande obra por isso não posso parar!”
VI – Neemias enfrentou a maledicência contra o seu nome.
“Então, na quinta vez, Sambalate mandou-me um dos seus homens de confiança com a mesma mensagem; ele tinha na mão uma carta aberta em que estava escrito: "Dizem entre as nações, e Gesém diz que é verdade, que você e os judeus estão tramando uma revolta e que, por isso, estão reconstruindo o muro. Além do mais, conforme dizem, você está na iminência de se tornar o rei deles, e até nomeou profetas para fazerem em Jerusalém a seguinte proclamação a seu respeito: ‘Há um rei em Judá! ’ Ora, essa informação será levada ao rei; por isso, vamos conversar". Neemias 6:5-7
Este é um obstáculo muito difícil de ultrapassar, quando estamos a esforçar-nos em tudo e depois somos mal compreendidas e ainda acusadas de estarmos a querer apenas aparecer ou de acharmos que somos mais importantes do que os outros! E na maioria das vezes ainda surgem mentiras acerca de nós, para denegrir a nossa imagem e o nosso nome, fazendo-nos sentir que estamos a agir de maneira errada! Mas eu gosto da resposta de Neemias, que tinha a consciência tranquila, porque sabia que estava a fazer o que Deus queria: “Eu lhe mandei esta resposta: Nada disso que você diz está acontecendo; é pura invenção da sua cabeça. Estavam todos tentando intimidar-nos, pensando: "Eles serão enfraquecidos e não concluirão a obra". Eu, porém, orei: Agora, fortalece as minhas mãos!” Neemias 6:8-9
Mais uma vez, Neemias conversou com Deus e não foi lamentar-se das mentiras que estavam a dizer, nem pedir que Deus calasse os seus inimigos, mas ele disse a Deus: “Fortalece as minhas mãos.” Porque todas sabemos que vamos ter obstáculos e a nossa oração não deve ser sempre para que os obstáculos desapareçam, mas principalmente para termos mais força para vencê-los!
VII - Pessoas dentro do povo ficaram contra Neemias.
“Ele tinha sido pago para me intimidar, a fim de que eu cometesse um pecado agindo assim, e então eles poderiam difamar-me e desacreditar-me. Porque muitos de Judá estavam comprometidos com ele por juramento, visto que era genro de Secanias, filho de Ara, e seu filho Joanã havia se casado com a filha de Mesulão, neto de Berequias. Até ousavam elogiá-lo na minha presença e iam contar-lhe o que eu dizia. E Tobias continuou a enviar-me cartas para me intimidar.” Neemias 6.13,18-19
Pois é, até aqueles que nós pensamos que estão do nosso lado vão surpreender-nos a ficar contra nós, mas não desanimem porque às vezes não é por mal que o fazem, mas porque não estão a conseguir ver da maneira tão clara como nós vemos... é preciso estar atentas e perceber que realmente está a ajudar e quem está a impedir.
Finalmente e depois de tudo isto sinto-me no dever de alertar-nos para o fato de que apesar dos impedimentos que apareceram a Neemias também poderem aparecer nas nossas reconstruções, temos de não pensar de nós além do que convém, isto é, às vezes estamos a fazer apenas a nossa vontade, a encher o nosso orgulho, e Deus está a enviar sinais ou situações à nossa vida para mostrar-nos e ensinar-nos que não estamos a agir bem, nem no caminho certo. Mas nós ficamos cegas e achamos que são impedimentos e que temos de continuar, então insistimos em situações que vão levar-nos à destruição de amizades, casamentos e famílias. Infelizmente já acompanhei algumas mulheres que sofreram dores de parto e depois não tiveram a felicidade de ter o seu bebé com elas, é das situações mais tristes, não por causa do sofrimento do momento que elas passaram mas porque o que sara a dor é o bebé e sem bebé a dor é para sempre! Que Deus nos livre de estarmos a sofrer por uma causa nula, sem resultados.Para que isso não aconteça, temos de ter a certeza que tal como Neemias estamos a fazer a obra que Deus mandou e não a satisfazer o nosso próprio ego, porque só assim seremos vitoriosas!
Ser Mais Mulher é não parar o projeto de Deus, porque ela sabe que não é ela, nem o seu nome que está em causa, mas sim o Nome de Deus! EP

Partilha 68 - Neemias ensina-nos muito! IV


Todas nós sabemos que quando estamos a fazer alguma coisa para Deus e por Deus, grandes impedimentos vão levantar-se. Quando decidimos sair da nossa pequena carapaça, aceitar o desafio de lutar pela nossa família, pela nossa vida ou até por quem amamos, sempre vamos enfrentar adversidades, algumas mais difíceis do que outras, e quanto mais desprevenidas estivermos mais seremos atingidas, por isso a história de Neemias ensina-nos muito acerca de como vencer alguns impedimentos que podem surgir e como ser uma lutadora pelo que acreditamos! Quando alguns homens de outros povos souberam de que Neemias estava a preparar alguma coisa para ajudar Israel, ficaram zangados. 
“O que ouvindo Sambalate, o horonita, e Tobias, o servo amonita, lhes desagradou extremamente que alguém viesse a procurar o bem dos filhos de Israel.” Neemias 2:10
Sempre vamos ter pessoas que não vão estar contentes quando perceberem que estamos a lutar por objetivos, que temos metas a alcançar e que acima de tudo estamos a seguir o bom caminho de Deus, talvez essas pessoas fiquem com inveja, admiradas ou se sintam inferiores…mas não podemos esquecer que o nosso maior adversário não são as pessoas, mas sim o Diabo, maior inimigo de Deus, e que quer a todo o custo mostrar a Deus que ninguém na terra O ama como Ele amou o mundo. Deus ama-nos muito e a forma que o Diabo tem de atingir Deus é ferindo-nos, maltratando-nos e de preferência afastando-nos de d’Ele, para assim chegar ao coração de Deus, destruindo a quem mais Ele ama! “Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar;” I Pedro 5.8
I – Neemias enfrentou ser gozado, riram do seu projeto.
“O que ouvindo Sambalate, o horonita, e Tobias, o servo amonita, e Gesém, o árabe, zombaram de nós, e desprezaram-nos, e disseram: Que é isto que fazeis? Quereis rebelar-vos contra o rei?” Neemias 2:19
Uma coisa que vamos ter de enfrentar é que sempre alguém, mesmo sem querer, vai rir dos nossos planos, vai achar que estamos a querer mais do que conseguimos, mas quando isso acontecer vamos fazer como Neemias que respondeu: “Então lhes respondi, e disse: O Deus dos céus é o que nos fará prosperar: e nós, seus servos, nos levantaremos e edificaremos; mas vós não tendes parte, nem justiça, nem memória em Jerusalém.” Neemias 2:20
Vamos responder que não é apenas na nossa força mas na força de Deus que vamos conseguir, ainda que sejam tarefas difíceis e supostamente impossíveis!
II – Neemias enfrentou a tentativa de desanimá-lo.
“E sucedeu que, ouvindo Sambalate que edificávamos o muro, ardeu em ira, e se indignou muito; e escarneceu dos judeus. E falou na presença de seus irmãos, e do exército de Samaria, e disse: Que fazem estes fracos judeus? Permitir-se-lhes-á isto? Sacrificarão? Acabá-lo-ão num só dia? Vivificarão dos montões do pó as pedras que foram queimadas? E estava com ele Tobias, o amonita, e disse: Ainda que edifiquem, contudo, vindo uma raposa, derrubará facilmente o seu muro de pedra.” Neemias 4:1-3
O inimigos diziam que aquela obra não ia dar em nada, que estavam a esforçar-se em vão, assim também vão tentar fazer isto connosco, pensamentos vão inundar a nossa mente de desanimo, vão levar-nos a pensar que somos pequenas demais e incapazes, mas façamos como Neemias: “Ouve, ó nosso Deus, que somos tão desprezados,.. Porém edificamos o muro, e todo o muro se fechou até sua metade; porque o coração do povo se inclinava a trabalhar.” Neemias 4:4 e 6
Devemos entregar a Deus as palavras que nos desanimam e continuar com a mesma força, pensar que não estamos apenas a realizar-nos pessoalmente, ou a provar aos outros que conseguimos, mas que acima de tudo estamos a agradar a Deus!
III – Neemias teve de enfrentar adversários diretos.
“E sucedeu que, ouvindo Sambalate e Tobias, e os árabes, os amonitas, e os asdoditas, que tanto ia crescendo a reparação dos muros de Jerusalém, que já as roturas se começavam a tapar, iraram-se sobremodo. E ligaram-se entre si todos, para virem guerrear contra Jerusalém, e para os desviarem do seu intento.” Neemias 4:7-8
Os inimigos ao verem que apenas palavras não funcionavam, formaram um exercito e preparam um ataque contra Israel, declararam guerra a Neemias. “Porém nós oramos ao nosso Deus e pusemos uma guarda contra eles, de dia e de noite, por causa deles.” Neemias 4:9
Neemias organizou tudo para que sempre estivessem armados, com uma mão trabalhavam no muro e com a outra seguravam a arma, faziam turnos para que sempre houvesse sentinela e ele tinha uma trombeta para apelar o povo assim que estivessem a ser invadidos, mas não pararam de trabalhar. Talvez durante a nossa caminhada teremos de enfrentar verdadeiros adversários que vão querer declarar guerra contra nós por causa do que estamos a fazer, mas por um lado não devemos parar e por outro lado permanecer aos pés de Deus, em oração e aprendendo da Bíblia, para estarmos em sentinela. 
O nosso casamento está a passar por problemas, então resolvemos lutar por ele, e o que vai acontecer a curto prazo de tempo, as coisas vão piorar, para fazer-nos desistir e pensar que já não tem solução, ou estamos à procura de emprego, ou a trabalhar num projeto ou quem sabe estamos tentar perdoar alguém…não sei o que Deus colocou no teu coração para reconstruireis, mas uma coisa sei, vamos enfrentar adversidades, mas no final, se não desistirmos, vamos cantar o hino da vitoria! Agora posso dar-vos os versículos que seguem acerca do ataque que o diabo faz contra nós na carta do Apóstolo Pedro: "Ao qual resisti firmes na fé, sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre os vossos irmãos no mundo.
E o Deus de toda a graça, que em Cristo Jesus nos chamou à sua eterna glória, depois de havemos padecido um pouco, ele mesmo vos aperfeiçoe, confirme, fortifique e estabeleça. A ele seja a glória e o poderio para todo o sempre. Amém." 
1 Pedro 5:9-11
Ser Mais Mulher é fazer "ouvidos moucos" a palavras de desanimo, não duvidar dos projetos que Deus coloca no nosso coração e se tiver adversários armar-se com as armas de Deus, oração e Palavra de Deus, sem parar de avançar! EP

domingo, 22 de fevereiro de 2015

Partilha 67 - Neemias ensina-nos muito! III

Quando Neemias chegou a Jerusalém e viu que a cidade estava desolada e sem muros, rodeou cada parte dela para observar o estado real, como e onde começar a fazer aquilo que tinha no seu coração.
“Cheguei a Jerusalém e, depois de três dias de permanência ali, saí de noite com alguns dos meus amigos. Eu não havia contado a ninguém o que o meu Deus havia posto em meu coração que eu fizesse por Jerusalém. Não levava nenhum outro animal além daquele em que eu estava montado. De noite saí pela porta do Vale na direção da fonte do Dragão e da porta do Esterco, examinando o muro de Jerusalém que havia sido derrubado, e suas portas, que haviam sido destruídas pelo fogo. Fui até a porta da Fonte e do tanque do rei, mas ali não havia espaço para o meu animal passar; por isso subi o vale, de noite, examinando o muro. Finalmente voltei e tornei a entrar pela porta do Vale. Os oficiais não sabiam aonde eu tinha ido ou o que eu estava fazendo, pois até então eu não tinha dito nada aos judeus, aos sacerdotes, aos nobres, aos oficiais e aos outros que iriam realizar a obra.” Neemias 2:11-16
Neemias devia estar bastante motivado, entusiasmado e até desejoso para começar a reconstrução do muro, afinal ele tinha tudo que era necessário, tinha o apoio do rei do Império e, o mais importante, era Deus quem o havia mandado ir, por isso Neemias podia começar! Por incrível que pareça, ele chegou à cidade ficou três dias e não disse a ninguém o que ele tinha vindo fazer, depois foi ver toda a cidade e nem abriu a boca acerca do grande projeto para a cidade. Mas porquê? Se era a vontade de Deus? E o povo estava a precisar de uma grande noticia que o motivasse e trouxesse alguma esperança. Mas é nesta parte dos acontecimentos, que Neemias ensina-nos mais uma atitude muito importante para quem está na perspetiva de reconstruir alguma coisa, ou para quem tem um grande projeto em mãos, ou até para quem decidiu fazer alguma coisa em relação a algum assunto, que é não sair por aí a contar a toda agente, a dar a saber tudo que projetou e que Deus lhe mandou fazer!
É impressionante, a incapacidade que muitas de nós têm, em sair a contar o que vão fazer, a forma como vão fazer e às vezes ainda ninguém perguntou nada, mas a nossa alegria e entusiasmo controlam-nos e por isso queremos que o mundo saiba, e quem sabe, temos a expectativa de sermos mais valorizadas por isso! Em todos os grandes projetos ou pretensões, existe um “timing” certo, ou seja o tempo correto para falar e o tempo para calar! Quando estivermos a ser guiadas por Deus para começar alguma coisa, ou para tomar alguma atitude, sejamos sábias e antes mais nada, devemos guardar apenas no nosso coração, e observar muito bem as circunstâncias, analisar bem antes de tudo, porque esse é o tempo em que Deus vai dar-nos a estratégia melhor, porque às vezes por muito falarmos estamos a colocar em risco tudo o que queremos fazer...Em outras personagem bíblicas conseguimos ver esta sabedoria, tal como em Maria, mãe de Jesus. Quando ela foi visitada pelo anjo que anunciou-lhe que ela iria ficar grávida pelo Espírito Santo e que o bebe seria o salvador do mundo, nunca vemos Maria a falar com ninguém acerca de toda aquela maravilha que ela estava a viver, nem mesmo depois de Jesus nascer, a visita dos pastores, etc. Diz a Bíblia que ela guardou todas as coisas no seu coração: “Maria, porém, guardava todas essas coisas e sobre elas refletia em seu coração.” “Então foi com eles para Nazaré, e era-lhes obediente. Sua mãe, porém, guardava todas essas coisas em seu coração” Lucas 2:19, 51
Assim, como mulheres que Deus quer usar para fazer grandes coisas, e fazer-nos ir mais além, é imprescindível saber guardar no coração os segredos que Deus colocou no nosso coração, até ao dia em que tudo vai acontecer, porque na maior parte das vezes as pessoas vão ficar a saber pelo resultado e não porque vamos contar-lhes...e convém que assim seja! Deus fala contigo, mostra-te o que fazer ou tens intimidade com Ele e sentes-te bem porque tens a certeza que Deus está contigo nesse projeto ou atitude? Guarda no teu coração até ao tempo certo, às vezes não devemos contar nem aqueles que estão perto de nós, e não é que não tenhamos confiança, mas é porque corremos o risco de ouvir palavras de desanimo ou até de descrença, e isso não vai ajudar-nos a acreditar, além disso, guardando somente para ti, vais perceber que isso vai ajudar-te a observar melhor, agir melhor e ser vitoriosa!
Ser Mais Mulher é saber ter segredos com Deus, saber esperar o tempo certo para contar os projetos ou planos, porque ela sabe que o mais importante é que Deus saiba e que está orientar! EP

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Partilha 66 - Neemias ensina-nos muito! II

Enquanto Neemias orava, continuou com a sua vida diária como mordomo do Rei, até ao dia em que o rei lhe perguntou porque é que ele estava tão cabisbaixo, e assim Neemias teve a oportunidade para poder contar ao rei o que estava a acontecer com o seu povo em Judá. Neemias contou ao rei e pediu-lhe todo o apoio para poder ir ajudar o seu povo.
“No mês de nisã do vigésimo ano do rei Artaxerxes, na hora de servir-lhe o vinho, levei-o ao rei. Nunca antes eu tinha estado triste na presença dele; Por isso o rei me perguntou: "Por que o seu rosto parece tão triste, se você não está doente? Essa tristeza só, pode ser do coração! " Com muito medo, eu disse ao rei: "Que o rei viva para sempre! Como não estaria triste o meu rosto, se a cidade em que estão sepultados os meus pais está em ruínas, e as suas portas foram destruídas pelo fogo? " O rei me disse: "O que você gostaria de pedir? " Então orei ao Deus dos céus, e respondi ao rei: "Se for do agrado do rei e se o seu servo puder contar com a benevolência do rei, que ele me deixe ir à cidade de Judá onde meus pais estão enterrados, para que eu possa reconstruí-la”.
Neemias 2:1-5
Orar é confiar e entregar, com certeza que a preocupação, a tristeza e até angustia podem permanecer, mas não controlam a nossa vida, são apenas apêndices passageiros que em breve vão desaparecer! Durante muito tempo, quando orava pensava que estava sozinha na divisão, isso fazia-me sentir mais à vontade para falar com Deus, mas por outro lado, dei muitas vezes comigo a falar sem parar e até como se estivesse diante de um espelho a falar para mim mesma. Mas hoje, por diversas situações, quando eu oro vem à minha mente umas palavras que Jesus a certa altura disse: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.” Mateus 11:28-30
De imediato vem à minha mente a imagem de um jugo sobre dois animais que puxavam o arado, era difícil, mas a dois a carga tornava-se mais leve para cada um deles e a força era maior para terminar mais depressa o trabalho. Então já não estou sozinha a orar , nem a falar para alguém que apenas está a ouvir, mas com Jesus que está exatamente do meu lado, a sentir o que eu estou a sentir, a ajudar-me com as minhas cargas. Depois de orarmos não esquecemos o assunto, mas entregamos a Jesus e sabemos que Ele está a fazer de que é possível e impossível para resolver, por isso existe um peso mas não está mais sobre nós, está nas mãos de Deus.
Neemias estava preocupado mas não tomou nenhuma atitude impulsiva ou desesperada, ele continuou a sua vida e continuou a orar, até que Deus proporcionou-lhe a oportunidade de falar com o rei sobre isso, e foi a porta aberta para o rei Artaxerxes I, não somente liberar o seu mordomo pessoal como ainda lhe conceder tudo, desde materiais até autorizações necessárias para ir reconstruir o muro da cidade! Porque quando estamos a orar, não podemos esquecer que a vida continua, devemos confiar que o tempo que está a passar não é tempo perdido, mas que é Deus a preparar todas as coisas para que a resposta venha, porque Deus não chega mais cedo, nem se atrasa, Ele faz no tempo certo, melhor do que um relógio Inglês.
E lá foi o simples mordomo, acompanhado do exercito do rei, com cartas assinadas pelo próprio, e ainda abastecido pelo grande império de todos os materiais para começar a obra! (Neemias 2) Não duvides, que Deus quer usar-te em muitas reconstruções, se Ele colocou em ti essa preocupação com a tua família, com a tua Igreja, com os teu amigos, ou com algum problema social talvez, independentemente da tua posição, da tua idade, influência ou grau de escolaridade, não fiques apenas a sofrer com o que está a acontecer à tua volta, mas disponibiliza tudo o que tu és e deixa Deus surpreender-te. Ele vai levantar-te e dar-te tudo o que tu precisas para reconstruir, ajudar e defender essa causa! Grandes mulheres estão hoje escondidas debaixo da mesa, para que os sonhos do passado não as encontrem, porque elas não querem ser desafiadas de novo, têm medo de se decepcionar, outras estão escondidas a lamentarem o sofrimento à sua volta mas nunca se levantam para fazer alguma coisa contra, mas este é tempo de deixarmos Deus levantar-nos para reconstruir e edificar coisas e situações em que ninguém quer tocar!
Ser Mais Mulher é disponibilizar-se para ir, fazer e falar o que Deus quer, e Deus vai proporcionar-lhe todo o apoio necessário para avançar! EP

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Partilha 65 – Neemias ensina-nos muito! I

Em pleno Império Persa, durante o reinado de Artaxerxes I, logo depois de já ter sido liberado aos povos em cativeiro que podiam voltar às suas terras, aparece este homem Neemias...Ele era judeu mas estava completamente inserido no reino persa, ocupava um lugar alto na casa do rei, era o seu mordomo! Alguns judeus tinham regressado a Jerusalém, depois de 70 anos cativos por outros povos, estavam então a tentar recomeçar na própria nação. Uns amigos de Neemias foram visitar Jerusalém e trouxeram a noticia de que os muros da cidade estavam derrubados e que era difícil serem de novo um povo naquela situação, porque sem muros estavam à mercê dos outros povos e inimigos! Neemias ficou triste, preocupado e orou a Deus pelo seu povo.
“As palavras de Neemias, filho de Hacalias: No mês de quisleu, no vigésimo ano, enquanto eu estava na cidade de Susã, Hanani, um dos meus irmãos, veio de Judá com alguns outros homens, e eu lhes perguntei acerca dos judeus que restaram, os sobreviventes do cativeiro, e também sobre Jerusalém. E eles me responderam: "Aqueles que sobreviveram ao cativeiro e estão lá na província, passam por grande sofrimento e humilhação. O muro de Jerusalém foi derrubado, e suas portas foram destruídas pelo fogo". Quando ouvi essas coisas, sentei-me e chorei. Passei dias lamentando, jejuando e orando ao Deus dos céus.” Neemias 1:1-4
Neemias estava no seu conforto, não precisava preocupar-se tanto com Jerusalém, porque afinal não era nada diretamente com ele, mas a noticia de que o seu povo estava a passar mal, perfurou-lhe o coração e não o deixou ficar indiferente. A forma que Deus teve de levantar Neemias, foi começar por dar-lhe uma preocupação e amor pelo que estava a acontecer com o seu povo!
Existe sempre uma causa para as nossas preocupações, quando estamos nas mãos de Deus e temos o coração voltado para Ele, não existem coincidências, por isso se alguma coisa vem à nossa vida é porque há um propósito maior, até quando falamos de sentimentos fortes dentro de nós, que nos preocupam e às vezes até chegam a incomodar-nos. Muitas vezes ouvimos falar do sexto sentido que as mulheres têm, eu não posso chamar-lhe assim, porque na verdade não sei se esse é o nome correto, mas não tenho qualquer dúvida que Deus criou a mulher com uma sensibilidade bastante apurada para determinados assuntos e que Deus não fez-nos assim para sermos apenas mais frágeis e emotivas (como na verdade somos), mas porque Deus quer usar essa sensibilidade extraordinária para grandes construções. É verdade que Neemias era um homem, mas tal como aquela preocupação de Neemias o levou a ir aos pés de Deus interceder, e disponibilizar-se para ajudar o seu povo, assim também essa nossa sensibilidade apurada para certas situações, deve servir para levar-nos aos pés de Jesus e a falar com Ele, pedir-lhe direção e se for o caso disponibilizarmo-nos para fazer alguma coisa. O que acontece muitas vezes é que deixamo-nos controlar pelos sentimentos, seja de preocupação, seja de ira ou até de amor, e perdemos completamente a direção, agimos como histéricas exaltadas, a falar com qualquer uma e de qualquer coisa, apenas para mostrar a nossa indignação, deixamos de raciocinar como gostaríamos e ficamos então segundo o molde que a sociedade apresenta da mulher! Sim, porque a sociedade apresenta-nos como faladoras, descontroladas, de aparência bonita e vazias por dentro! Até na mulher bem sucedida, as pessoas estão sempre à espera do dia em que ela vai escorregar e ser exatamente como as outras...Mas nós rejeitamos essa imagem que estão a fazer de nós, somos especiais, sim, mas para sermos uma mais valia e não uma cópia do desenho que alguém pouco inspirado traçou! A grande questão é o que devo fazer? Devemos estar realmente sensíveis ao que está ao nosso redor, preocuparmo-nos, observarmos e decidir entre o que fazer nesses momentos, apenas temos duas hipóteses: Ou saímos a disparar por todo o lado, deixamos a ansiedade e angustia tomarem conta de nós, culpamos todos que estão ao nosso lado, entramos em depressão, achamo-nos umas fracas e coitadas infelizes…ou então fazemos o que Neemias fez, vamos aos pés de Deus, conversamos com Ele, perguntamos o que realmente está a acontecer e o que podemos fazer para ajudar da forma certa e produtivamente!
Ser Mais Mulher é saber que ser sensível é a uma arma valiosa que Deus lhe deu, e que essa sensibilidade não foi para a destruir mas para a fazer mais capaz de se aproximar de Deus, e de ser guiada por Ele! EP

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Partilha 64 – Martas aos milhares! PRIORIDADES

Envolvemo-nos em muitas tarefas para sentirmo-nos ativas e úteis e depois quando estamos sufocadas com atividades sentimo-nos incapazes e cansadas! Uma coisa é certa, precisamos com urgência de contrariar este ciclo vicioso que está a afetar-nos! Queria partilhar acerca de uma mulher chamada Marta, que estava no circulo de amigos de Jesus: “Indo eles de caminho, entrou Jesus num povoado. E certa mulher, chamada Marta, hospedou-o na sua casa. Tinha ela uma irmã, chamada Maria, e esta estava assentada aos pés do Senhor a ouvir-lhe os ensinamentos. Marta agitava-se de um lado para outro, ocupada em muitos serviços. Então, se aproximou de Jesus e disse: Senhor, não te importas de que minha irmã tenha deixado que eu fique a servir sozinha? Ordena-lhe, pois, que venha ajudar-me. Respondeu-lhe o Senhor: Marta! Marta! Andas ansiosa (inquieta) e te preocupas com muitas coisas. Entretanto, pouco é necessário ou mesmo uma só coisa; Maria, pois, escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada.” Lucas 10.38-42
Estou certa de que muitas de vocês já ouviram falar desta mulher, assim como eu, e quase sempre começa dentro de nós a crescer um julgamento contra Marta e olhamos para a sua irmã Maria como a que queremos ser...mas queria lembrar-nos de alguns aspetos deste episódio:
Primeiro, que Jesus ensinava grandes verdades através de acontecimentos diários, Ele utilizava aquele acontecimento ou costume e transformava-o numa lição para a vida, assim todos os ouvintes compreendiam bem o que Ele estava a querer dizer. Por isso neste caso, Jesus não estava a condenar Marta por estar ocupada com as tarefas domésticas, porque era óbvio que cabia ás mulheres naquela cultura ocuparem-se de tudo na casa e muito mais quando havia visitas... Em segundo, pelo texto não podemos saber se por fim Maria foi ajudar Marta, mas é o mais provável que sim, visto que era o normal que ela ajudasse a sua irmã... Portanto, o que devemos entender é o princípio que Jesus está a ensinar, que é que quando a pessoa está com a mente demasiadamente ocupada, não consegue definir prioridades... A mente muito cheia não consegue refletir, associar e escolher bem! Marta estava com a mente cheia de coisas que nem percebeu que estava a viver uma oportunidade única, o próprio Jesus estava ali, na sua casa…que o Grande Filho de Deus estava a partilhar com ela aqueles metros quadrados, e ela podia usufruir da Sua presença de uma forma sobrenatural. Quando estamos sobrecarregadas, não conseguimos discernir entre os momentos comuns e os extraordinários, não temos a capacidade de usufruir das coisas excelentes que temos, porque levamos tudo a correr e levianamente! Mais tarde, voltamos a ouvir falar de Marta na Bíblia, desta vez num contexto triste, quando seu outro irmão, chamado Lázaro, adoece e acaba por morrer. Passados quatro dias, Jesus vem ter com elas, ainda estava a caminho quando Marta soube que Jesus estava a chegar e foi ter com Ele: “Disse, pois, Marta a Jesus: Senhor, se estiveras aqui, não teria morrido meu irmão. Mas também sei que, mesmo agora, tudo quanto pedires a Deus, Deus to concederá. Declarou-lhe Jesus: Teu irmão há de ressurgir. Eu sei, replicou Marta, que ele há de ressurgir na ressurreição, no último dia. Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá; e todo o que vive e crê em mim não morrerá, eternamente. Crês isto? Sim, Senhor, respondeu ela, eu tenho crido que tu és o Cristo, o Filho de Deus que devia vir ao mundo. Tendo dito isto, retirou-se e chamou Maria...” João 11.21-28
Marta sabia que Jesus tinha Todo o Poder para curar o seu irmão, quando ele estava enfermo, por isso para ela se Jesus estivesse lá, Lázaro não teria morrido, diante disso Jesus diz-lhe claramente que Lázaro ia ressuscitar, mas ela simplesmente pensou na ressurreição que levaria todos no final ao céu, mas Jesus estava a dizer-lhe que Ele ia fazer alguma coisa, e mais uma vez Jesus aproveita a ocasião para ensinar Marta outro princípio, que Jesus tem Poder para mudar qualquer situação, por mais impossível que seja! Nesta passagem conhecemos mais um pouco de Marta, e ficamos a saber que ela acreditava em Jesus, que o amava e que sabia quem Ele era, o Filho de Deus! Mas ela estava, mais uma vez, aflita e inquieta diante da situação, ela reconhece quem é Jesus, o esperado Messias e vai embora...na verdade ela cria em Jesus, no Poder de Deus, mas mais uma vez ela não estava a entender a oportunidade que estava a viver de ver o que Jesus ia fazer! Mais à frente, Jesus chegou perto do tumulo e pediu que removessem a pedra: “Então, ordenou Jesus: Tirai a pedra. Disse-lhe Marta, irmã do morto: Senhor, já cheira mal, porque já é de quatro dias. Respondeu-lhe Jesus: Não te disse eu que, se creres, verás a glória de Deus?” João 11.39-40
Ali está a nossa Marta de novo, quando Jesus manda tirar a pedra, era de esperar que Ele ia fazer alguma coisa, e Marta sabia quem Ele era, mas é a primeira a contrariar a ideia de tirar a pedra porque já deve cheirar mal, como se na verdade não fosse a mesma pessoa que momentos antes estava a dizer que acreditava em Jesus e que sabia que tudo o que Ele pedisse a Deus podia acontecer...então o que é que faz de Marta ser assim, crer em Jesus mas na prática não aproveitar para viver essa fé? Conhecendo Marta, por estas passagens, podemos entender que Marta tinha fé, mas que vivia a vida com a mente completamente ocupada, preocupada, ansiosa, a ponto de não conseguir viver as maravilhas dessa fé! Quantas de nós já oramos por uma solução, mas no nosso coração, estamos a pensar nalguma coisa que podemos fazer? Estamos a pedir a Deus por alivio de consciência, mas na verdade, dentro de nós, não estamos na expectativa que Deus faça, mas sim que por nós mesmas possamos encontrar solução! Porque é que somos assim? Porque somos "Martas", estamos inquietas, com a cabeça cheia de assuntos que se atropelam uns aos outros, e que não nos deixam parar para viver momentos, esperar e até ver o que Deus quer fazer! Não conseguimos definir prioridades porque estamos sobrecarregadas!
Quero terminar com outro texto bíblico: “Ora, amava Jesus a Marta, e a sua irmã, e a Lázaro.” João 11.5
Mesmo sendo Marta assim, o amor de Jesus era real por ela, assim como por nós, que podemos tantas vezes estar ansiosas, e a perdermos prioridades, mas Jesus nos ama e quer ajudar-nos até nessa área da nossa vida!
Ser Mais Mulher é ouvir de Jesus: “Andas ansiosa (inquieta) e te preocupas com muitas coisas. Entretanto, pouco é necessário ou mesmo uma só coisa” e de seguida ouvir: “Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá; e todo o que vive e crê em mim não morrerá, eternamente. Crês isto?” e crer nisto, porque quando ela estiver de novo inquieta Jesus vai dizer: “Não te disse eu que, se creres, verás a glória de Deus?” EP

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Partilha 63 – Onde está o teu coração? PRIORIDADES

Estava a assistir a um episódio de desenhos de animados com os meus filhos, em que a vilã era uma mulher que estava á anos numa ilha á procura de um tesouro, que estava prometido num mapa que ela havia encontrado. Quando outras pessoas apareciam na ilha, tornavam-se inimigas dela, porque não queria que descobrissem o tal tesouro! Tornou-se defensora daquele tesouro de tal forma que perdeu o sentido da razão humana, estava capaz de tudo só para não perder aquele tesouro...diante do seu objetivo tudo o resto, tinha perdido valor!
Na verdade, apesar de ser ficção e até muito engraçado, é o que acontece com todas as pessoas que estão extremamente focadas numa coisa, elas perdem a noção dos bens essenciais à vida, tais como o amor, o respeito, o afeto ou até a razão! Jesus no Sermão do Monte disse: “Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam; mas ajuntai para vós outros tesouros no céu, onde a traça nem ferrugem corroem, e onde ladrões não escavam, nem roubam; porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração.” Mateus 6:19-21
Claramente Jesus, não está a condenar o fato de termos dinheiro ou poupanças, o que Jesus está a prevenir é que devemos focar a nossa atenção nas coisas que são eternas e que realmente têm valor. Este texto está relacionado com o amor excessivo ao dinheiro e sabemos isto por causa do que Jesus diz mais à frente: “Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro, ou se devotará a um e desprezará ao outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas.” Mateus 6.24
Mas, o exemplo do dinheiro serviu também para Jesus ensinar um grande princípio, que é que onde está aquilo a que damos mais valor, aí está também o nosso coração, e que é impossível dar o nosso verdadeiro amor a coisas que se opõem.
Isto chama a nossa atenção para observarmos qual é o grande tesouro que estamos a proteger? Será que esse tesouro é realmente o mais valioso? Será que estamos a defender o mais importante? Para algumas pessoas o seu tesouro é o dinheiro e os bens materiais, tudo passa para segundo plano quando se trata do seu dinheiro ou da casa, carro ou até património, outras pessoas o grande tesouro, que defendem com “garras e dentes” é o seu orgulho, não suportam serem ofendidas ou ficar para segundo plano, outras ainda o seu tesouro é a sua carreira profissional, ou a família, etc. Todas nós temos tesouros dos quais não abrimos mão, mas é necessário escolher os bons tesouros, que são realmente importantes, para que o nosso coração não esteja entregue a coisas sem valor, fúteis e passageiras! Nós mulheres temos de ser sábias nas escolhas que fazemos para serem os nossos tesouros, entender por exemplo que existe uma grande balança de dois pratos na nossa vida, que serve para constantemente pesarmos o que tem mais valor e assim optarmos por aquilo que realmente importa. Na minha opinião este é o nosso grande problema (como já partilhei em outros momentos), não saber usar esta balança e estarmos a errar nos tesouros que escolhemos para proteger! E assim a casa limpa passa à frente dos filhos, amizades passam à frente do marido, trabalho passa à frente do descanso, o nosso nome passa à frente do perdão, as nossas feridas passam à frente do casamento, o querer agradar a todos passa à frente da nossa autoestima, e por aí adiante...Por causa de não escolhermos os bons tesouros estamos de coração partido, sem orientação e a querer ter o coração em todo lugar...mas isso é impossível porque ninguém consegue servir a muitos senhores...tem de abdicar de algumas coisas para poder dedicar-se a outras! Por isso faça uma lista daquilo que merece ter o seu coração, nessa lista coloque em primeiro lugar agradar a Deus e de seguida tesouros valiosos que não se perdem com o tempo, tais como paz e amor na sua casa e família, cuidado consigo mesma, e invista tudo para defender esses tesouros sem esquecer que se Deus estiver em primeiro lugar a nossa balança vai estar sempre correta na medição de valores.
Quando Jó estava a passar por uma situação difícil, um dos seus amigos, pensando que aquela tribulação era castigo de Deus, deu-lhe um conselho bom, muito bom aliás, que no caso de Jó não era o que estava errado com ele, mas que é o que muitas nós precisaríamos: “Se te voltares ao Todo-Poderoso, serás edificado; se afastares a iniquidade da tua tenda, e deitares o teu tesouro no pó, e o ouro de Ofir nas pedras dos ribeiros, então o Todo-Poderoso será o teu tesouro, e a tua prata acumulada. Porque então te deleitarás no Todo-Poderoso, e levantarás o teu rosto para Deus. Orarás a ele, e ele te ouvirá, e pagarás os teus votos.” (Jó 22:23-27) Se me permitem parafrasear este texto, eu diria assim: Se chegares mais perto de Deus, crescerás, se deixares tudo o que é mau para ti e para os teus e que afasta-te de Deus, se abdicares dessas coisas que achas que são tesouros e os deitares para fora da tua vida, então Deus será o teu maior tesouro e vai-te ensinar a escolher os teus tesouros.
Ser Mais Mulher é colocar o coração nos tesouros certos, porque ela sabe que o seu valioso coração tem de estar onde realmente vale a pena! EP

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Partilha 62 – Há conversa com Deus...Final

Queridas amigas, muito mais a Bíblia ensina acerca da oração e de como conversar com Deus...mas a verdade é que nada do que a Bíblia disser vai fazer-nos ter intimidade com Deus se não colocarmos em pratica...o meu desafio é que possamos conversar mais com Deus, falar com Ele acerca de tudo, tê-lo como o amigo mais chegado e confiar que Deus nos ouve sempre!
Poderia elaborar uma lista de regras a seguir, ou o número de passos a dar para poder estar próxima de Deus, mas para mim isso seria apenas o meu ponto de vista acerca deste tema, sendo que o meu desejo é que cada uma de nós encontre a sua forma de estar mais próxima de Deus...Deus trata-nos respeitando quem somos, por isso a forma como Ele vai falar contigo provavelmente vai ser diferente da forma como fala comigo, mas uma coisa é bem real, é que Deus não rejeita a ninguém que se aproxime dele. Durante este tempo tenho percebido que muitas mulheres e não só, erguerem um muro entre elas e Deus, nesse muro escreveram: “Aqui só passam pessoas santas” ou “ Este muro é muito difícil de escalar, desiste” ou ainda “Tu não sabes fazer isto, este Deus está muito longe e a pedir muito de ti”. Mas o meu maior desejo com estas partilhas acerca da oração (partilhas 55 até 62) é que vocês destruam esse muro e entendam que falar com Deus diariamente é completamente acessível, que não tem nada de liturgia ou formas pré-estabelecidas, mas que Deus está desejoso de conversar contigo e de poder falar-te ao coração... Começa hoje mesmo, se ainda não o fazes, a entender-te com Deus, a criar um relacionamento com Ele sem reserva, sem tabus ou sem esconderijos, diz-lhe o que realmente sentes, as questões que tens, os teus medos, pede-lhe ajuda, dá-lhe elogios, pede perdão, achega-te a Ele e não tenhas qualquer dúvida que Ele se achegará a ti de uma forma como tu nunca viveste...
“Louvarei ao SENHOR em todo o tempo; o seu louvor estará continuamente na minha boca.
A minha alma se gloriará no Senhor; os que dependem de Deus o ouvirão e se alegrarão. Engrandecei ao Senhor comigo; e juntos exaltemos o seu nome. Busquei ao Senhor, e ele me respondeu; livrou-me de todos os meus temores. Olharam para ele, e foram iluminados; e os seus rostos não ficaram confundidos. Clamou este pobre, e o Senhor o ouviu, e o salvou de todas as suas angústias. O anjo do Senhor acampa-se ao redor dos que o temem, e os livra. PROVAI, E VEDE QUE O SENHOR É BOM; BEM-AVENTURADO O HOMEM QUE NELE CONFIA. Temei ao Senhor, vós, os seus santos, pois nada falta aos que o temem. Os filhos dos leões necessitam e sofrem fome, mas aqueles que buscam ao Senhor bem nenhum faltará. Vinde, meninos, ouvi-me; eu vos ensinarei o temor do Senhor. Quem é o homem que deseja a vida, que quer largos dias para ver o bem? Guarda a tua língua do mal, e os teus lábios de falarem mentira. Aparta-te do mal, e faz o bem; procura a paz, e segue-a. Os olhos do Senhor estão sobre os que querem praticar a vontade de Deus, e os seus ouvidos atentos ao seu clamor. A face do Senhor está contra os que fazem o mal, para desarraigar da terra a memória deles. Os justos clamam, e o Senhor os ouve, e os livra de todas as suas angústias. Perto está o Senhor dos que têm o coração quebrantado, e salva os contritos de espírito. Muitas são as aflições do justo, mas o Senhor o livra de todas. Ele lhe guarda todos os seus ossos; nem sequer um deles se quebra. A malícia matará o ímpio, e os que odeiam o justo serão punidos. O Senhor resgata a alma dos seus servos, e nenhum dos que nele confiam será punido.” Salmo 34
Ser Mais Mulher é saber que precisa de ter um relacionamento intimo com Deus é desejar conversar com Ele acerca de tudo e confiar que por causa disso, ela está segura! EP

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Partilha 61 – Há conversa com Deus...VII

Uma particularidade no relacionamento com Deus, é o sentido que temos de proteção, saber que o nosso melhor amigo, Deus Grande e Poderoso, está do nosso lado e ajuda-nos em cada situação! Jesus ensina-nos que em cada conversa com Deus podemos confiar n’Ele e saber que Deus quer proteger-nos. Jesus disse:
“E não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do maligno, porque teu é o Reino, o poder e a glória para sempre. Amém.” Mateus 6.13
A Bíblia diz que quando deixamos de querer fazer unicamente o que agrada a Deus, entramos num processo de afastamento de Deus, ficamos vulneráveis a errar o alvo de adorar somente a Deus, e pecamos... “Mas as suas maldades separaram vocês do seu Deus; os seus pecados esconderam de vocês o rosto dele, e por isso ele não os ouvirá.” Isaías 59:2
Existe um mentira que corre o mundo, e que tem destruído relacionamentos que diz que entramos num relacionamento para sermos felizes, mas a verdade é que o relacionamento tem como principal objetivo fazer o outro feliz, e se ambas as partes tiverem essa noção, então ambos vão ser felizes! O problema é quando o nosso “eu” quer dominar o relacionamento, então deixamos de pensar no outro em primeiro lugar e passamos a pensar em nós próprias, mas nunca seremos felizes se não soubermos fazer alguém feliz...Foi Deus quem criou o Homem para relacionar-se, foi Ele que nos deu esta necessidade, e a única forma de nos sentirmos realizadas num relacionamento é quando conseguimos fazer o outro feliz, olhar e ver que estamos a conseguir fazer o outro alguém realizado, seguro de si, amado e feliz com a vida que tem, é impossível não ser feliz quando a pessoa que está connosco está feliz, porque ela vai querer retribuir...se ela não retribuir, o que pode acontecer, então é porque o relacionamento precisa mais de Deus para fazer esse relacionamento ter a perfeição como Deus criou e precisa com urgência de mais diálogo intimo, sem reservas. Voltando ao assunto do relacionamento com Deus, é claro que Deus não precisa de se sentir feliz, como um humano porque Ele é Deus e é perfeito, mas o desejo d’Ele para nós é estar perto de nós e de poder fazer-nos sentir o Seu amor, ser amado e dar-nos tudo o que precisamos para estarmos bem...para isso é necessário estarmos perto d’Ele e não cairmos no erro de deixarmos Deus e de lhe virarmos as costas! Jesus está a ensinar-nos que temos um inimigo, o Diabo, que quer afastar-nos de Deus e que vai fazer de tudo para levar-nos para um caminho contrário ao que Deus tem para nós! Por isso é necessário que em cada conversa com Deus, nós peçamos ajuda a não cair no mal, a não enveredarmos nas ciladas do inimigo e que nada venha interferir na nossa vida com Deus. O diálogo com Deus honesto é aquele que nos leva a dizer-lhe que está difícil, porque muitos são os impedimentos para termos o coração unicamente voltado para Deus, mas que queremos ajuda, que precisamos da ajuda de Deus para mantermos a intimidade com Deus, porque esse é o nosso maior desejo! Quando permitimos ao Diabo de interferir na nossa vida estamos a retirar d das mãos de Deus a nossa vida, mas não é isso que é o melhor nós, por isso devemos reconhecer as nossas fraquezas diante de Deus e deixar que Ele nos ajude a não permitir que o Diabo use dessas fraquezas para afastar-nos d'Ele. Jesus termina a oração, mostrando que quando estamos a esforçar-nos para agradar a Deus, Ele é Rei da nossa vida, tem poder sobre tudo e que estamos a dar-lhe Honra e Glória!
“Sejam sóbrios e vigiem. O diabo, o inimigo de vocês, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem possa devorar. Resistam-lhe, permanecendo firmes na fé, sabendo que os irmãos que vocês têm em todo o mundo estão passando pelos mesmos sofrimentos. O Deus de toda a graça, que os chamou para a sua glória eterna em Cristo Jesus, depois de terem sofrido durante pouco de tempo, os restaurará, os confirmará, lhes dará forças e os porá sobre firmes alicerces. A ele seja o poder para todo o sempre. Amém.” 1 Pedro 5:8-11
Ser Mais Mulher é reconhecer os perigos que corre em perder o relacionamento com Deus, e sempre conversar com Deus no sentido de lhe pedir ajuda e sabedoria para não cair nesses erros, e sempre estar perto de Deus, não esquecer que a Deus pertence o reino da sua vida, o poder sobre todas as coisas e a glória em tudo. EP

sábado, 7 de fevereiro de 2015

Partilha 60 – Há conversa com Deus...VI

Ao falar de relacionamentos não podemos deixar de falar de perdão, é imprescindível que para manter um bom relacionamento ambas as partes tenham a noção de que é necessário perdoar! O perdão é uma decisão, é mais do que um sentimento, o perdão é uma opção, sim, mas é a melhor opção, porque ele é o caminho que traz alivio à nossa alma (partilha 5).
Dependendo da ofensa, ou da intimidade com a pessoa que nos ofende, o perdão é mais fácil ou mais difícil de exercitar, mas é sempre um caminho libertador. Todas as pessoas dizem que nós mulheres temos muita memória e que lembramos tudo do passado, que às vezes o assunto já foi à anos e quando temos uma oportunidade voltamos a reviver tudo, e de imediato ouvimos a frase: Afinal não perdoas-te! Mas entre nós, eu não vejo o fato de lembrarmos o passado como uma coisa má, o que nós temos é de saber relembrá-lo, porque lembrar o passado é muitas vezes a forma que temos de prevenir erros no presente, mas se for lembrado para reviver magoas ou ofensas, então é porque esse passado está mal resolvido. Quando perdoamos nem sempre esquecemos, mas quando lembramos já não existe dor, nem magoa! O verdadeiro perdão, isto é aquele que de coração fica sarado da ofensa e consegue viver a sua vida como se nunca tivesse sofrido essa ofensa, só é possível com Deus, porque Ele é o mestre do perdão, afinal Deus perdoa os nossos pecados, e de que tamanho são alguns deles... Por isso, se estás a pensar que é impossível perdoar, acredita que quando deixamos Deus agir, Ele tem um acesso inacreditável aos nossos sentimentos e faz transformações que outrora eram impossíveis! Quando Jesus continuava a ensinar acerca de como conversar com Deus, Ele ensinou que o tema do perdão tem de estar presente nas nossas conversas com Deus.
“E perdoa-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos ofende;” Mateus 6:12
Muitas vezes as pessoas dizem que já perdoaram, mas que é entre elas e Deus e que ninguém tem nada haver com isso, mas o que estamos aqui a ver é que isso está errado, visto que Jesus diz que Deus importa-se e muito com a forma com que lidamos com os outros, que Deus vai agir connosco com a mesma medida que usarmos com os outros. A primeira coisa que Jesus está a dizer aqui, que temos de fazer quando conversamos com Deus é pedir perdão pelas nossas ofensas e em segundo lugar que quando conversamos com Deus temos de ter perdoado a quem nos ofendeu, por isso perdoar é uma condição necessária para que a nossa oração seja correta.
Este assunto é tão importante, que no fim de Jesus terminar esta oração modelo, Ele volta a explicar esta frase, com certeza, os discípulos ficaram a perguntar-se: Será que percebemos bem o que Ele disse? Deus perdoa-nos se nós perdoarmos os outros? Então mais à frente, Jesus diz: “Pois se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará; mas se não perdoardes aos homens, tão pouco vosso Pai perdoará as vossas ofensas.” Mateus 6:14-15
Mais uma vez Jesus está a mostrar que o nosso relacionamento com Deus fica mais intimo e genuíno se nós estivermos em paz com o outros, se soubermos perdoar, sempre vamos sentir o perdão de Deus. Fico a pensar o porquê de Deus colocar esta condição tão dura, para termos o seu perdão, visto que o Amor e perdão de Deus são perfeitos! Mas com o tempo percebi que apenas sabemos dar valor ao perdão de Deus sobre nós quando soubermos o que é perdoar os outros, porque quando somos ofendidas achamo-nos as maiores vítimas do mundo, até que eis que Deus nos lembra, o quanto nós também já fomos perdoadas...e é nesse momento que entendemos o grande amor de Deus! Perdoar é um caminho que temos de percorrer voluntariamente, e esse caminho começa quando dizemos: Eu quero perdoar e vou fazer tudo o que está ao meu alcance para isso! Então conversamos com Deus acerca disso, pedimos-lhe que nos ajude e que nos dê a capacidade de perdoar, até que o milagre acontece, a ferida vai fechando e fica apenas a cicatriz indolor... Perdoar torna-se mais fácil com o hábito, quanto mais vezes decidirmos perdoar mais fácil e rápido se torna liberar o perdão.
Não existe pior mulher do que aquela que é rancorosa, que está cheia de mágoas, ela fica enferma por dentro e acaba por destruir-se a ela mesma e aos outros...Quando estiveres ferida, e a dizer que não podes perdoar senão vais mostrar parte fraca, e estás a pensar que consegues viver assim sem perdoar de verdade, talvez até digas que já perdoaste, mas nem consegues falar nisso, trata disso em conversa com Deus, lembra-te que esse rancor vai instalar-se dentro de ti como uma pequena semente, que vai crescer e vai fazer de ti uma mulher que tu não queres ser, uma mulher difícil, enervada, que ninguém quer aturar!
“Melhor é viver no deserto do que com uma mulher briguenta e amargurada.” Provérbios 21:19
“O filho tolo é a ruína de seu pai, e a esposa briguenta é como uma gota que cai constantemente.” Provérbios 19:13
“Melhor é viver num canto sob o telhado do que repartir a casa com uma mulher briguenta.” Provérbios 21:9
Ser Mais Mulher é não permitir que o rancor se instale na sua vida, mas é ser forte para decidir perdoar, porque ela sabe o quanto foi perdoada por Deus e o quanto ela ainda vai precisar que Deus continue a perdoá-la. EP

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Partilha 59 – Há conversa com Deus…V

Comi já faz uma semana e agora ainda estou cheia por mais um ou dois dias...beber só de 10 em 10 dias e sinto-me ótima! Depois de eu afirmar uma coisa destas, vocês estão a pensar, que grande mentirosa! Claro que é mentira, porque ninguém fica sem comer e beber tanto tempo e continua com saúde ou a sentir-se bem...nem sei se sem beber tanto tempo a pessoa ainda está viva para dizer como se sente!
Ás vezes, pergunto-me como é que me posso sentir bem e confiante na minha intimidade com Deus, sem conversar com Ele? Assim como é mentira que alguém esteja sem comer e beber muito tempo, esteja bem e saudável, é também mentira pensar que sem falar com Deus diariamente possamos estar a ter um relacionamento com Deus intimo e estarmos a orar bem. Jesus ensinou assim: “O pão nosso de cada dia nos dá hoje;” Mateus 6:11
É brilhante a repetição que existe nesta frase acerca do presente, “cada dia” e “nos dá hoje”, e a conjugação com o alimento “Pão”. Jesus poderia ter dito: A Paz de cada dia , dá-nos hoje ou até, a felicidade, a cura de cada dia dá-nos hoje…mas não, Ele fala do pão, porque Jesus queria exatamente lembrar que comer é todos os dias. As outras coisas poderíamos precisar mas haveria dias que nem íamos pensar nelas, mas o comer, com certeza iriamos lembrar-nos todos os dias, por isso Jesus diz que assim como o alimento é necessário todos os dias, assim falar com Deus é para ser feito todos os dias...Jesus está a ensinar acerca da dependência que devemos ter de Deus, pedir alimento a cada dia, vai forçar-nos a falar com Deus todos os dias.
Pensem comigo, esta afirmação faria todo o sentido para uma mulher pobre que não tem o que comer e tem de pedir a Deus que lhe dê de comer, que o faça aparecer de qualquer parte para que ela se alimente, mas para muitas de nós, que temos tudo na dispensa e o que falta podemos ir comprar muito rápido, não faz sentido, Jesus pensar que isso vai fazer-nos lembrar de falar com Deus! Mas Jesus não está a ensinar todas em todos os tempos? Claro que sim, por isso o que Jesus está a fazer é lembrar nos que assim como comemos todos os dias é necessário falar com Deus todos os dias, que ainda que tenhamos tudo para comer, ainda assim, isso não deve impedir-nos de dependermos de Deus. Não podemos esquecer que estamos a falar de oração , de conversa com Deus, por isso, ainda que tenhamos tudo devemos lembrar-nos que foi na mesma Deus quem providenciou a cada dia. Não é por acaso, que todas sabemos que o materialismo, é uma das coisas que mais nos impede de ter uma vida de oração. Ouço muitas vezes mulheres a queixarem-se de que não têm tempo para orar, que querem mas que é tanta coisa que não conseguem ter tempo, de manhã estão cansadas e querem descansar até ao ultimo minuto, depois levantam-se têm um dia cheio, trabalho, compras, assuntos a tratar, casa, e quando chega à noite a mente já está tão cansada que nem consegue concentrar-se na oração! À muito tempo, estava a falar com uma amiga minha angolana, que viveu a sua infância numa zona bem precária, e estávamos a falar sobre a vida corrida, que não havia tempo para orar, e ela disse uma coisa que nunca mais vou esquecer: “Nice, quando eu era criança, era impossível esquecer de orar ou não ter tempo porque de cada oração dependia a nossa vida!” E começou a falar de coisas que ela viu acontecer naquela altura, de como a mãe dela depois de que conheceu Jesus nunca mais passou fome, porque ela orava e alguém dava comida, ou a panela ficava sempre cheia...coisas assim inacreditáveis. Passado algum tempo, o meu marido e eu decidimos ser missionários, não tínhamos salário, tínhamos já a nossa Ruth com 3 anos, mas por vocação, essa foi a nossa decisão até ao dia de hoje, e temos tido essa mesma experiencia com Deus. Durante algum tempo, estávamos sem salário mensal, e vimos coisas acontecerem milagrosamente, não tínhamos como pagar a escola da Ruth ou até a gasolina do carro, orávamos e Deus providenciava de formas incríveis! Não posso esquecer as dezenas de vezes que notas apareciam do nada, nos bolsos dos meus casacos, ou então de uma vez que tínhamos de pagar 70.42 Euros da escola da Ruth e não tínhamos dinheiro e fomos ao banco ver o saldo da conta e estavam lá 70.42 Euros, entramos porque não podíamos levantar moedas e pedimos ao senhor do banco para nos dizer se alguém tinha depositado dinheiro na nossa conta, ele respondeu sim, mas não sei porquê tem aqui apenas um enorme numero, que não sei bem de onde é e que é impossível saber quem foi, mas depositou 70.42 Euros. E por aí adiante, sempre tínhamos tudo e muito mais do que pedíamos ou precisávamos! Mas uma coisa eu bem me lembro é que orávamos todos os dias, como se daquela oraçao dependesse a nossa vida! Não tenho qualquer duvida que é isso que Jesus está a ensinar, que devemos pedir a cada dia e para hoje, como se de cada oração dependesse todo o nosso pão ou seja, toda a nossa vida! Conversar com Deus é depender, ainda que tenhamos tudo! Existiu um tempo na história de Israel em que eles estavam no deserto e começaram a queixar-se de não ter o que comer, começaram a duvidar da providencia de Deus, até que Deus lhes disse para que não duvidassem dEle, porque ele os iria alimentar, todos os dias iria descer do céu a comida deles! Mas não precisavam de guardar para o dia seguinte, deveriam apanhar apenas o que precisassem e todos os dias ir buscar pela madrugada!
“E o Senhor falou a Moisés, dizendo: Tenho ouvido as murmurações dos filhos de Israel. Fala-lhes, dizendo: Entre as duas tardes comereis carne, e pela manhã vos fartareis de pão; e sabereis que eu sou o Senhor vosso Deus. E aconteceu que à tarde subiram codornizes, e cobriram o arraial; e pela manhã jazia o orvalho ao redor do arraial. E quando o orvalho se levantou, eis que sobre a face do deserto estava uma coisa miúda, redonda, miúda como a geada sobre a terra. E, vendo-a os filhos de Israel, disseram uns aos outros: Que é isto? ( Maná) Porque não sabiam o que era. Disse-lhes pois Moisés: Este é o pão que o Senhor vos deu para comer. Esta é a palavra que o Senhor tem mandado: Colhei dele cada um conforme ao que pode comer, um ômer por cabeça, segundo o número das vossas almas; cada um tomará para os que se acharem na sua tenda. E os filhos de Israel fizeram assim; e colheram, uns mais e outros menos. Porém, medindo-o com o ômer, não sobejava ao que colhera muito, nem faltava ao que colhera pouco; cada um colheu tanto quanto podia comer. E disse-lhes Moisés: Ninguém deixe dele para amanhã. Eles, porém, não deram ouvidos a Moisés, antes alguns deles deixaram dele para o dia seguinte; e criou bichos, e cheirava mal; por isso indignou-se Moisés contra eles. Eles, pois, o colhiam cada manhã, cada um conforme ao que podia comer; porque, aquecendo o sol, derretia-se.” Êxodo 16:11-21
Um dia alguém quis pegar mais do que precisava e ficou no dia a seguir com bolor, porque Deus queria cada dia que eles pegassem aquele Maná, olhassem para o céu e conversassem com Ele, quanto mais não fosse um, “muito obrigada Grande Deus”!
Não é uma questão de tempo mas sim de dependência, uma conversa com Deus pode ser feita até com apenas alguns minutos, ou enquanto estamos a fazer alguma coisa, na nossa mente estamos a dizer a Deus: Olha Deus estou a aqui ocupada, mas tu sabes estou a pensar em ti, naquilo que tu és e naquilo que preciso...com o hábito tu vais querer fazer isso e também ter todos os dias conversas a sós com Deus, e acabas por não passar um dia sequer sem falar com Ele! Como uma amiga minha disse: “Parece que estou viciada, é normal?” É normal porque conversar com Deus é o único vício que nos faz bem!
Ser Mais Mulher é conversar com Deus todos os dias, porque daquela conversa depende a sua vida e vida da sua casa!

Partilha 58 – Há conversa com Deus...IV

A casa ficava numa rua muito movimentada, parecia que apareciam pessoas de todos os cantos, mal a porta abriu, a nossa filha saiu a correr, ela estava à muito tempo dentro de casa por isso tinha vontade de correr, passear...e que mal tinha isso? De imediato, corri atrás dela e consegui apanhá-la por um braço, ela olhou para mim e fez um olhar de quem não estava a compreender...ela tinha apenas 2 anos, não entendia o perigo de começar a correr no meio de uma multidão sozinha e de perder-nos de vista, mas eu tinha consciência do quanto seria perigoso para ela...
A vontade que temos de fazer ou ver coisas nem sempre é o melhor para nós, porque por vezes essa vontade foi motivada por circunstâncias ou momentos que nos impedem de ver mais além e de pensar mais alto! Como somos muito limitadas, as nossas vontades tornam-se egoístas, pequenas ou até inadequadas ás nossas reais necessidades, mas a vontade própria foi Deus quem colocou em nós, de forma que ela não é uma espécie de castigo mas sim uma dádiva de Deus. Quando estamos a orar, estamos a confiar que Deus está a ouvir-nos e a crer que Ele pode fazer alguma coisa em nosso favor, se assim não fosse, não seria lógico orar, por isso é necessário também acreditar que Deus, Todo Poderoso, que está nos céus vê de cima (Partilha 57) por isso tem a melhor visão para o que é melhor para nós. Para Deus não existe passado, presente ou futuro, o tempo não governa Deus, pelo contrário para Deus é sempre presente e foi Ele que criou o tempo para que nós não estejamos desorientadas… Deus sabe o que nos trouxe até ao dia de hoje, o que estamos a viver e as consequências das nossas escolhas no futuro, por isso ninguém melhor do que Deus para orientar a nossa vida.
Na oração modelo Jesus disse que devíamos dizer assim: “Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu;” Mateus 6:10
Estar à conversa com Deus é um momento especial, maravilhoso, por isso devemos desejar ardentemente que esse momento nunca acabe ou seja que venha depressa o dia em que Deus seja Rei de todos e que seja Ele quem dirija a vida da humanidade, mas enquanto isso não acontece, que pelo menos Ele tome o lugar no trono da nossa vida e da nossa casa, que Deus seja o nosso Rei e Senhor. Quando oramos deve estar manifesto nas nossas palavras o desejo que temos de que Deus tome o controle da nossa vida, não somente pedir-lhe para vir reinar no nosso coração, mas permitir que Ele exerça influência nas nossas palavras, atitudes, decisões, etc.
Como já disse, Deus capacitou-nos de vontade própria, por isso jamais Ele quer tirar-nos isso, o que Deus deseja é que a nossa vontade esteja submissa à vontade de Deus, visto que a vontade de Deus é perfeita, agradável e boa. “E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.” Romanos 12:2
O assunto “Vontade de Deus”, é muito extenso e profundo, levanta muitas questões acerca da permissão de Deus, mas uma coisa não levanta qualquer dúvida, de que quando estamos a conversar com Deus, devemos dizer-lhe abertamente a nossa vontade para as coisas, mas sempre de coração, dizermos a Deus que confiamos que a vontade d’Ele para essas mesmas coisas é o que mais desejamos que aconteça. Falar assim é fácil, o difícil é quando somos confrontadas com o dilema de seguir a vontade de Deus e não a nossa...parece que nos sentimos revoltadas, como se alguém estivesse a segurar-nos no braço a impedir-nos de correr...o que nos esquecemos é que Deus está apenas a impedir-nos de O perder de vista...Quantas vezes oramos para Deus fazer a Sua vontade, mas o que está no nosso desejo mais intimo é que tudo corra como nós queremos? Mas com o tempo, tenho aprendido, a não usar apenas desta frase: “faz a tua vontade”, mas conversar com Deus de uma forma mais clara e aberta: “Deus o que eu queria mesmo é que tudo acontecesse desta e desta forma…porque acho que assim seria o melhor por esta e esta razão…mas se tu tens uma outra forma para este assunto abre o meu entendimento para que eu veja como tu queres e possa pedir-te a tua vontade e não a minha” Que Deus faça uma remodelação na nossa mente para que possamos ver como Ele vê e assim experimentar a Sua boa, perfeita e agradável vontade! É claro que cada uma de nós tem a sua forma de falar com Deus, mas o que Jesus está realmente a ensinar é que no mais intimo do nosso desejo devemos querer que Deus reine sobre tudo e até sobre a nossa vontade! Devemos querer que tudo esteja a correr segundo a Vontade de Deus, quer seja na terra, quer seja no céu...e assim como os anjos e a criação reconhecem a soberania de Deus e lhe obedecem como Rei dos reis, assim também devemos deixar que Ele seja Rei da nossa vida. A Bíblia diz: “Por isso não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor.” Efésios 5:17
“E esta é a confiança que temos nele, que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve. E, se sabemos que nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos que alcançamos as petições que lhe fizemos.” 1 João 5:14-15
Ser Mais Mulher é desejar viver sob o Reino de Deus e sujeitar a sua vontade à vontade Deus, ainda que pareça que esteja a perder autonomia ou liberdade, ela sabe que nunca Deus lhe tiraria essas coisas, mas que fazer a vontade de Deus é fazer o melhor para ela e para os que a rodeiam!
Deleito-me em fazer a tua vontade, ó Deus meu; sim, a tua lei está dentro do meu coração. Salmos 40:8
EP

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Partilha 57 – Há conversa com Deus... III

Quando escrevemos uma carta formal para uma entidade qualquer, devemos seguir certas regras, para que aquela carta possa ser aceite como oficial. Uma das regras é utilizar o título oficial do receptor, tal como Excelentíssimo Senhor Doutor, para que o receptor da carta desde o princípio, saiba que o emissor respeita a sua posição e autoridade. Como todas sabemos, esta não é só uma regra a utilizar numa carta, mas também pessoalmente diante de uma autoridade, devemos sempre demonstrar respeito e reconhecimento. 
Se voltarmos ao assunto destas partilhas, que é, conversar com Deus, Jesus dá um modelo de oração, para o caso de alguém dizer: Mas como é que eu falo com Deus?
Esta oração, que numa linguagem comum, chamamos oração do Pai Nosso, não foi ensinada por Jesus para que a repetíssemos como uma oração mágica ou de uma forma automática, se não Jesus estaria a contradizer o tinha dito anteriormente acerca das vãs repetições (Partilha 56), mas apenas para que ela servisse de referência na forma como entrar na conversa com Deus! Ela tem características que devem existir na nossa oração, se assim não fosse, Jesus não a teria ensinado e dito: “Vocês, orem assim: Pai nosso, que estás nos céus! Santificado seja o teu nome.” Mateus 6:9
Jesus começa esta oração elevando o seu olhar para cima, a falar da superioridade de Deus, da Sua grandeza. Quando Jesus diz que os céus são a habitação de Deus, Ele está a ensinar que quando oramos a Deus devemos começar por reconhecer com quem estamos a falar, devemos começar por ter a consciência que estamos a falar com aquele que é o dono de tudo, conhecedor de todas as coisas e que tem autoridade soberana nos céus e na terra, mas que apesar disso é nosso pai, ou seja está bem próximo! “Santificado seja o teu nome” não quer de maneira nenhuma dizer que nós temos alguma capacidade de acrescentar seja o que for a Deus, muito menos de santificar o Seu Nome, porque o nome de Deus é Santo, é Perfeito. Esta expressão quer na verdade dizer, que quem ora deve ter o desejo que o Nome de Deus seja reverenciado, seja elevado e adorado na sua vida!
Quando entramos na conversa com Deus devemos chegar-nos a Ele com a mesma intimidade que uma filha se aproxima de um pai, que ama, que cuida, que ouve, mas não podemos ficar apenas com esta comparação porque qualquer pai humano tem defeitos e falhas, por isso, é muito mais do que falar com um pai bom, é falar com o Pai perfeito e que ainda por cima é o Senhor de tudo, que pode fazer todas as coisas. E quando estamos a falar com o nosso Pai Poderoso, devemos ter como desejo prioritário, acima de todos os pedidos que possamos ter, o querer que a nossa vida, a nossa realidade santifique o nome de Deus, ou seja, que o que somos, o que fazemos e onde vivemos revele a santidade, gloria e grandeza de Deus. 
Tantas vezes chegamos à presença de Deus carregadas de preocupações, ou de lamentações, que acabamos por falar, falar, ou até chorar, e até quem sabe, depois levantamo-nos e vamos embora... Não tenho qualquer duvida, que Deus ouve cada desabafo nosso, mas, Jesus está a lembrar-nos que a nossa oração deve ser dirigida a Deus de uma forma intima, sem esquecer que o mesmo Deus que nos ouve pode mover céus e terra para responder a oração. Cada conversa com Deus é um momento sobrenatural, é um humano fraco e falível a falar intimamente com o Criador perfeito e Poderoso. Nós temos de falar com o nosso querido e amoroso Pai sem esquecer quem Ele é, soberano Deus, respeitando a Sua posição e autoridade, e nunca, nunca mesmo, a nossa oração deve perder foco. Nós como mulheres temos por hábito, querer ser o centro, achar o que nos rodeia ou está contra nós ou a favor, mas temos de parar com conversas com Deus centradas em nós mesmas...parece que só dizemos eu, eu e eu, sendo que o que Jesus está a ensinar é que as nossas conversas com Deus devem centrar-se na segunda pessoas do singular, Tu, Tu e Tu Pai... E não esquecer que a prioridade, o que devemos pedir em primeiro lugar, porque é o que mais precisamos é que o Nome de Deus seja elevado em nós e por nós.
Queria terminar por partilhar com o Salmo número 18, mas pelo fato de ser muito extenso não posso transcreve-lo aqui, mas desafio-vos a lê-lo, porque fala daquilo que Deus faz enquanto estamos a orar, o que Ele move e transforma apenas para responder à nossa oração, coisas que acontecem sem nós vermos, nem sentirmos...é um Salmo lindíssimo a Deus de louvor, de clamor e de reconhecimento. 
Ser Mais Mulher é conversar com Deus com reverência ao mesmo tempo com intimidade, dando o primeiro lugar a Deus e desejar glorificá-lo em tudo. EP