terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Partilha 125 - O zelo de Deus fez isto por nós.


Mais ou menos 700 anos antes de Jesus Nascer, o profeta Isaias falou acerca desse evento, acerca de vários pontos e pormenores que completam a maravilhosa historia do nascimento de Jesus, mas eu pessoalmente tenho um texto predileto que quero deixar convosco neste Natal, Isaias disse:
"Porque um menino nos nasceu, um filho nos foi dado, e o governo está sobre os seus ombros. E ele será chamado Maravilhoso Conselheiro, Deus Poderoso, Pai Eterno, Príncipe da Paz. Ele estenderá o seu domínio, e haverá paz sem fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, estabelecido e mantido com justiça e retidão, desde agora e para sempre. O zelo do Senhor dos Exércitos fará isso." Isaias 9:6,7

Viria um tempo em que tudo seria diferente, as trevas e aqueles que estariam num caminho de trevas iriam ver a luz (Isaias 9:2). Nunca mais o mundo seria o mesmo, porque um dia  mudança ia chegar...era Jesus Cristo, o grande Salvador que Isaias descreve como "o menino que nos nasceu, o filho que nos foi dado". Mas Isaias não para no menino, ele começa a fazer lista dos nomes que lhe dariam, que nomes tão soberanos e que mais ninguém na face da terra poderia ter, a não ser o Filho de Deus. 

"Maravilhoso Conselheiro" - No meio de tudo o que existe o que tem maravilha sobressai-se e fica mais elevado do que tudo o resto, Jesus é o Conselheiro que tem toda a maravilha, que é superior a tudo e a todos. De todos os que podem vir auxiliar-nos, apoiar-nos, guiar-nos e trazer seus conselhos, Jesus Cristo é o que tem sempre o conselho mais excelente e que mais deve chamar a nossa atenção, que é excelso em maravilha e é sempre um conselho que traz à nossa vida essa maravilha.

"Deus Poderoso" - Muitas coisas e muitas pessoas podem assumir um lugar de deus nas nossas vidas, e podemos seguir muitas ideologias ou até as nossas opiniões, mas Jesus não se compara a nada disso, porque eEle não é somente um deus ou uma filosofia ou até uma ideologia relativa, que pode dar certo ou não...Nada disso, Jesus é Deus Poderoso, para o qual não existem impossíveis e sem o qual nada poderemos fazer. Como o Anjo Gabriell disse a Maria quando ela lhe perguntou como é que ela poderia vir a ter um filho se ela nem sequer tinha relações sexuais com nenhum homem. O anjo respondeu: A tua prima Isabel também era Estéril e avançada de idade e agora já está gravida de 6 meses, assim também um milagre vai acontecer em ti, o próprio Espirito Santo colocará esse bebe em ti, porque para Deus nada é impossível. ( paráfrase do texto de Lucas 1:26-37)
Jesus é Deus Poderoso, que pode todas as coisas e quando fazemos equipa com Ele, somos mais fortes e vemos impossíveis acontecerem sem sombra de duvida.

"Pai Eterno" - Para sempre connosco, para toda a eternidade. Jesus é quem define onde vamos passar a nossa eternidade, visto que apenas se Ele estiver na nossa vida teremos a eternidade ao lado dele. Cuidadoso para connosco e nosso Pai para sempre.

"Príncipe da Paz" - Jesus concede-nos o que precisamos para vivermos completas e confiantes de que a cada dia vamos caminhar e a cada dia vamos vendo o agir de Deus. Porque Jesus concede-nos Paz, Ele é o Principe da Paz. A Paz de Deus é o que precisamos, com Paz no coração, tudo muda, a nossa maneira de viver, a nossa maneira de agir, de entender as coisas e de enfrenta-las. 

Jesus é tudo isto para nós e te-lo na nossa vida traz tudo isto para nós, que incrível é ter Jesus connosco. 

Finalmente, o que eu queria mesmo chamar a nossa atenção é porque é que Jesus veio,porque é que o Natal aconteceu e porque é que temos acesso agora a todas estas coisas boas que Jesus é para nós? Isaias responde a isto com uma frase que não pode deixar-nos indiferentes, ele diz: "O zelo do Senhor dos Exércitos fará isso"
Isaias diz que Deus fez tudo isto porque tem zelo por nós, porque está cuidando e cuidando de nós e por isso a melhor maneira de mostrar o Seu amor é enviando o seu Filho e habitando dentro do nosso coração através da aceitação de Jesus Cristo como Salvador.

Que neste Natal tudo seja esquecido, tudo esteja desorganizado até, mas que uma coisa não saia da nossa mente Deus ama-nos e zela por nós.
Ser Mais Mulher é nunca esquecer que Deus zela por nós. EP

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Partilha 124 - Ser boa mãe é difícil tal como ser bom filho! Mas a ambos Deus ajuda.




"Honra teu pai e tua mãe, a fim de que tenhas vida longa na terra que o Senhor teu Deus te dá. Êxodo 20:12
Como filha rebelde que fui, apenas percebi a importância deste mandamento quando fui mãe...pois! Eu sei, que foi um pouco tarde, mas a verdade não pode ser escondida. Na verdade, quando temos filhos é que percebemos quanto mal fizemos (principalmente ). 
O que é magnifico é a importância que Deus dá à posição de pai e mãe, o quanto estas posições são valorizadas por Deus, de tal maneira que é o primeiro mandamento com uma promessa. Esta promessa tem haver com ter "vida longa". 
É claro e simples o que Deus está a ordenar neste quinto mandamento, que é que demos honra a quem nos sustenta e faz por nós o melhor que pode e sabe. Devemos ter em consciência que os pais, foram as pessoas que Deus nos deu para guiar-nos e cuidar de nós. 
Infelizmente, muitas de nós, não tiveram bons exemplos de pais e por isso dificulta quando queremos honra-los, ou até, algumas de nós nem souberam o que era ter pais...mas isso não é desculpa para não cumprir este mandamento. Digo isto, porque todas nós tivemos referencias, ou pessoas que foram como pais e maes para nós, e na falta de pais biológicos devemos encaminhar essa honra e respeito para a aqueles que se dedicaram a nós.
Por outro lado, este mandamento, deixa uma responsabilidade a quem já é mãe, porque como amamos os nossos filhos queremos que eles tenham vida longa, e por isso devemos ajudá-los a conseguirem honrar-nos. Isto é, às vezes comportarmo-nos de tal maneira com os nossos filhos que os levamos a rejeitar-nos, a não quererem sequer identificarem-se connosco e isso vai impedir que nos honrem, por isso cabe a nós também exercermos este papel de uma maneira sabia e não tirana. 
Ser mãe (agora falo para as mães) é o emprego mais árduo, é a atividade mais exaustiva, é o compromisso maior, mas é o que existe de mais recompensador. Nada é melhor do que poder acompanhar, ensinar e aprender com alguém que nasce dentro de nós. 
O Apóstolo Paulo escreve aos Efésios: 
"Filhos, obedeçam a seus pais no Senhor, pois isso é justo.
"Honra teu pai e tua mãe", este é o primeiro mandamento com promessa:
"para que tudo te corra bem e tenhas longa vida sobre a terra".
Pais, não irritem seus filhos; antes criem-nos segundo a instrução e o conselho do Senhor." Efésios 6:1-4

Assim sendo, a responsabilidade é de ambas as partes, mas se me permitem, já que somos mais maduras e mais velhas deveríamos ser nós a fazer a maior parte! Deus pode ajudar-nos a saber falar, corrigir, amar e acima de tudo ser exemplo. 
Ser Mais Mulher é saber honrar como filha e querer ser melhor mãe. Eunice Pocinho






quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Partilha 123 - Descansar é um principio de Deus.


Como mulheres percebemos bem as palavras "trabalho" e "Stress", porque fazem parte de nós, de uma maneira ou de outra, estamos sempre a tropeçar nelas. A nossa vida é corrida e exigente, o que quer dizer que para nós é como automático a correria para trás e para a frente. 
O cansaço fisico influencia muito o nosso humor e caracter, porque quanto mais cansadas estamos, mais impacientes e irritadas ficamos, por isso, mesmo que esteja difícil é importante saber parar e descansar. 
Quando Deus deu os dez mandamentos ao povo, para prepará-los a entrar em Canaã e para serem o povo exemplo dos outros povos, Deus fez questão de falar acerca do descanso e do tempo de parar:
"Lembra-te do dia de sábado, para santificá-lo.
Trabalharás seis dias e neles farás todos os teus trabalhos,
mas o sétimo dia é o sábado dedicado ao Senhor teu Deus. Nesse dia não farás trabalho algum, nem tu, nem teus filhos ou filhas, nem teus servos ou servas, nem teus animais, nem os estrangeiros que morarem em tuas cidades.
Pois em seis dias o Senhor fez os céus e a terra, o mar e tudo o que neles existe, mas no sétimo dia descansou. Portanto, o Senhor abençoou o sétimo dia e o santificou." Êxodo 20:8-11


Apesar de todos os exageros que este mandamento provocou no povo de Israel, o principio chave, que Deus queria transmitir era "Descansar e Guardar". Deus estava a ensinar o povo a ter um dia na semana especial, onde a prioridade fosse pensar em Deus e para isso era necessário sair da rotina, mais precisamente parar tudo.
Hoje, este mandamento, faz todo o sentido para as nossas vidas. É fundamental que tenhamos um momento de descanso, para a nossa saúde mental, física e espiritual. Em primeiro lugar, se queremos estar mais próximas de Deus precisamos tirar tempo para Ele, quer isto dizer, momentos em que possamos falar com Ele, olhar a natureza unicamente e deixar a nossa mente ser cheia da paz de Deus, momentos de leitura e ainda estar até em silêncio apenas para Deus trazer à nossa mente coisas novas...
Em segundo, a nossa saúde, a nossa família e nós mesmas precisamos descansar, é-nos fundamental parar para sabermos ser melhores mães, melhores esposas e amigas... O cansaço é nosso inimigo, mas é um inimigo fraco porque esta nas nossas mãos derrota-lo!
Ser Mais Mulher é saber descansar, ter sabedoria suficiente para saber que não é a super mulher e que o descanso é seu amigo. Eunice Pocinho

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Partilha 122 - Cada vez que o Nome de Deus é mencionado é especial.




       Quantas de vocês têm um serviço de jantar arrumado, que apenas é usado para ocasiões especiais? Não é que eu concorde, visto que eu acho que não existe ocasião mais especial do que sentar à mesa apenas com a nossa família, mas a verdade é que todas nós temos coisas guardadas par momentos especiais! É o serviço de jantar, é a toalha de linho, é um vestido mais clássico...e porque será que fazemos isto? Talvez porque queremos preservar as coisas para que não se estraguem ou até porque queremos ter sempre o melhor para oferecer ou desfrutar. Mas existe uma outra razão para guardarmos as coisas, é porque queremos que elas continuem a ser especiais...
      Às vezes com o uso, as coisas tornam-se comuns e pouco importantes, porque todas as pessoas já viram, nós estamos cansadas delas e já são para nós banais. 
      Isto pode também acontecer com as palavras, tais como: "Estou cansada", "Não vou suportar mais isto", ou até, "É a ultima vez que te digo isto". As frases de tanto as usarmos, por tudo e por nada por muito fortes que sejam, se estamos sempre a repeti-las, elas tornam-se banais e ninguém as leva a sério. Assim sendo, é sábio guardar para dizer algumas coisas quando elas realmente são necessárias e vão causar algum impacto. 
Se voltarmos ao assunto dos 10 mandamentos que Deus deu ao povo como prevenção e auxilio à vitoria, chegamos ao terceiro mandamento que é:  
"Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão; porque o Senhor não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão." Êxodo 20:7
       Este mandamento fala-nos de não banalizarmos o que é realmente extraordinário e especial. O nome de Deus não é um nome qualquer, mas é o Nome mais importante de todos os nomes. Este mandamento não está a dizer que não devemos falar com Deus acerca de qualquer coisa, porque isso devemos fazer, por mais pequeno seja o assunto sempre devemos falar com Deus acerca dele. 
Mas o que realmente Deus está a dizer-nos, é que nos é necessário estar atentas onde envolvemos o nome de Deus. Parece que hoje, por tudo e por nada usamos o nome de Deus, se não tivermos cuidado até a assistir um simples filme em que o namorado pede perdão à namorada, nós estamos a dizer: "Deus queira que eles fiquem juntos". Ou até quando estamos a dizer acerca de alguém:" Deus queira que ela seja castigada pelo que me fez". Mas depois quando estamos em aflição com alguma coisa ou a pedir uma solução, de imediato dizemos: " Deus ajuda-me". Como é que queremos banalizar tanto por um lado o nome de Deus e por outro que Ele tenha um "poder quase magico" a nosso favor? Era isto que Deus não queria que o povo fizesse, nem nós, de usar o Nome tão poderoso como o do Deus Soberano de um maneira vã e sem nexo. 
       Ninguém utiliza seda pura para fazer sacos para o lixo, ou ouro para como jantes do carro, assim também é necessário que saibamos que o Nome de Deus é precioso e poderoso e que cada vez que estamos dez-lo estamos glorifica-lo e reverencia-lo.

       Ser Mais Mulher é valorizar o Nome de Deus, para que quando o usar perceba que está a ser um momento especial e sobrenatural. EP

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Partilha 121 - Quem ama ensina, quem aprende cresce e vive melhor.




   Quando estamos a educar os nossos filhos ou aconselhar gente mais nova, estamos a preveni-los, a defendê-los de passarem por situações que nós sabemos que não são boas. Como temos mais anos "por cá" e cada uma de nós tem já vivido muitas experiências, vemos as coisas de uma outra perspectiva, quer isto dizer, que quando estamos a dizer "não faças isso" ou " Isso não é correto", estamos a indicar-lhes o caminho certo a percorrer. Por muito que queiramos não vamos conseguir livra-los de todos os perigos, ou de todas as mas experiências, até porque, nestas coisas também muito se aprende. 
   Mas, é preciso ter cuidado com ênfase que damos à aprendizagem através do sofrimento, porque às vezes tenho a sensação de que nos acostumamos a passar por problemas e dizemos que é Deus a ensinar-nos. Eu acredito que tudo o que passamos nos ensina, claro! E que Deus pode usar uma coisa menos boa para nos fazer crescer, mas o que eu quero dizer, é que esse não é o plano central de Deus na nossa vida! O que Deus deseja para nós, é semelhante ( em maior escala de perfeição e amor) ao que nós desejamos para os nossos filhos, que é que aprendam a viver em obediência aos nossos conselhos para que estejam aptos a não caírem nos erros que levam ao sofrimento. Nós queremos que os nossos filhos nos ouçam de maneira a que fujam das escolhas erradas, que estejam atentos aos perigos e sejam capazes de aprender sem ter de passar por más circunstancias. Muito mais Deus que nos ama, não é desejo de Deus passarmos por dores e momentos que nos nos causam dor. Desde o Principio, que a forma de Deus trabalhar é preventiva, isto é ensinando sempre antes dos desafios para que estejamos preparadas e protegidas. Poderíamos começar desde Adão e Eva, com o aviso "da árvore do conhecimento do bem e do mal não comam porque se o fizerem certamente morrereis" (Genesis 2:17). Quando avançamos na narrativa bíblica, vemos Deus avisar a Caim, que não deixa-se o pecado domina-lo, porque isso seria a sua desgraça (Genesis 4:7), de seguida, durante cerca de 120 anos, ou seja uma geração inteira, Deus usa um homem chamado Noé para alertar o povo de que lhes era necessário crer que viria um grande diluvio ou então morreriam...(Genesis 6:8-22). E por aí em diante...até que chegamos ao livro de Exodo, onde o povo tinha sido tirado da terra do Egipto de uma maneira extraordinária, onde Deus tinha-lhes prometido que seriam uma nação e iriam  habitar numa terra prospera. 
   Ir habitar numa terra e ser uma nação de referencia para os outros povos, era uma grande desafio, par um povo que tinha vivido 400 anos como escravos no Egipto, par eles iria ser difícil, não somente porque tinham de viver de maneira diferente mas porque ainda por cima tinham de ficar fortes e undos para vencer os seus inimigos e conseguirem conquistar a terra. Assim, Deus dá a base estratégica para a vitoria do povo, o que conhecemos mais como os Dez Mandamentos. Estes mandamentos, não eram para ser retidos quando estivessem no meio da dificuldade, mas Deus os deu muito antes de eles enfrentarem os desafios, eles eram preventivos. Leiamos os dois primeiros:
"Então falou Deus todas estas palavras, dizendo:
Eu sou o Senhor teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão.
Não terás outros deuses diante de mim.Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam. 
E faço misericórdia a milhares dos que me amam e aos que guardam os meus mandamentos." Êxodo 20.1-6

    Os primeiros dois mandamentos são fundamentais para o cumprimento de todos os outros, eles eram um requisito fundamental para que pudessem ter uma vida segura e abençoada. Ao contrario do que eles tinham assistido no Egipto, eles deveriam ter um único Deus, servi-lo somente a Ele, renderem-se apenas a Ele, não tentarem fazer imagens, estátuas, objetos para orarem a eles ou pedirem a sua ajuda, não. Deveriam apenas orar, falar e postarem-se diante de Deus, crer n'Ele de uma maneira única, adorá-lo como a nada nem ninguém adoravam, ter Deus no mais alto  trono da vida e não compará-lo a nada nem ninguém.  Se resumíssemos estes dois mandamento numa frase, poderia ser "Somente Deus adorar" 
    Fica claro também que ter apenas Deus como Senhor, traria benção não somente para aquela geração mas também para a vindouras.
    Sem querer tornar-me muito chata, queria ainda levar-vos a ler um outro texto paralelo a este, em Deuteronômio 6 : 1-5, 12-14, que é Moisés já velho a lembrar o que tinha sido por Deus em Êxodo e depois de lembrar os dez mandamentos ele diz: 
"Estes, pois, são os mandamentos, os estatutos e os juízos que mandou o SENHOR vosso Deus para ensinar-vos, para que os cumprísseis na terra a que passais a possuir;
Para que temas ao Senhor teu Deus, e guardes todos os seus estatutos e mandamentos, que eu te ordeno, tu, e teu filho, e o filho de teu filho, todos os dias da tua vida, e que teus dias sejam prolongados. Ouve, pois, ó Israel, e atenta em os guardares, para que bem te suceda, e muito te multipliques, como te disse o Senhor Deus de teus pais, na terra que mana leite e mel. Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor.
Amarás, pois, o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças...Guarda-te, que não te esqueças do Senhor, que te tirou da terra do Egito, da casa da servidão. O Senhor teu Deus temerás e a ele servirás, e pelo seu nome jurarás.
Não seguireis outros deuses, os deuses dos povos que houver ao redor de vós;"

   Parece que este texto vem complementar ou quase interpretar o significado dos dois mandamentos que é que o povo devia ter Deus como único Senhor é servir somente a Ele, amá-lo com todas as suas forças, com tudo que havia neles. Se pensarmos bem, para o cumprimento destes dois primeiros mandamentos, não é apenas ficar sentadas e esperar que venha repentinamente dentro de nós um desejo de amarmos a Deus, mas requer uma atitude da nossa parte, decidirmos lutar contra tudo e contra todas as coisas, amarmos, servirmos e dependermos de Deus em primeiro lugar.
    Este dois mandamentos eram tão fundamentais para a sobrevivência do povo de Israel como nação escolhida, como são para nós Mais Mulheres, que queremos estar preparadas para enfrentar o "dia de amanha", debaixo da proteção de Deus. Ele é o único que pode nos livrar e ajudar. Preventivamente devemos colocar em pratica o servir apenas a Deus, adorarmos somente a Ele, não desperdiçarmos a nossa fé em objectos, em imagens imitadoras ou feitas, em coisas materiais, ou até em pessoas que possam parecer superiores... mas cumprirmos o que Deus mandou que é o colocarmos acima de tudo na nossa vida. Obedecer a Deus tem que ser a nossa paixão, o nosso foco e não desistirmos dele, mas lutarmos com a convicção que isso será um paço importante na nossa caminhada de mulheres mães, filhas, amigas, esposas, exemplares. Porque o Deus que prometeu, cumprirá. 
   Quantas são as coisas que querem tirar o primeiro lugar a Deus no nosso coração, a carreira, a imagem, os filhos, os maridos, os bens, o orgulho, a sociedade, etc.? O que acontece também é que estamos a colocar a culpa nos outros, mas somos nós mesmas que estamos a ser impedimentos. Deus preveniu, agora está nas nossas mãos pegar com todas as nossas forças esse mandamento e cumpri-lo.
    Ser Mais Mulher é Amar, servir a Deus acima de tudo e unicamente a Ele, e estar prevenida contra o futuro. EP





segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Partilha 120 - O que aos nossos olhos é nada, aos olhos de Deus é o potencial para muito.

Quem me conhece sabe, que as flores não sobrevivem aqui em casa...eu não sei o que acontece, mas todas acabam por morrer! Provavelmente, o erro está em mim, não sei cuidar, não sei dar a atenção suficiente...Mas à mais ou menos dois anos atrás, ofereceram-me umas lindas orquídeas, entretanto elas perderam a flor e nunca mais floresciam, quando eu falava com as pessoas entendidas no tema, elas diziam-me que não era normal, que devia estar a morrer e realmente a única coisa que sobrava era uma folha verde com tendência a ficar amarela...
Certo dia, peguei naquele vaso seco e ia colocá-lo no lixo biológico que tenho no jardim, pelo caminho eu olhava para aquela planta e pensava : Porque é que todas as flores morrem aqui em casa? E nesse momento arrepiei caminho e decidi cuidar daquela pequena folha e dar-lhe a oportunidade de ressuscitar, comprometi-me a fazer tudo o que estava ao meu alcance para que aquela pequena folha verde viesse a tornar-se uma linda orquídea. Lembro-me de um dia uma pessoa visitar a minha casa e olhar para aquele vaso e começar a rir e dizer: "Nice, eu sei que tu não queres assumir, mas esta flor está morta e já não vai dar em nada". E eu respondi: "Estou  a empenhar-me e vou cuidar dela como nunca cuidei de nenhuma outra, por isso ela vai ressuscitar". Começamos a rir do assunto, mas dentro do meu coração estava mais do que a vontade de não deixar morrer mais uma planta, mas era como se fosse uma experiência que eu própria queria fazer para provar que quando não desistimos até o que está quase a morrer pode ganhar vida! A fotografia que eu postei é a minha orquídea hoje, com as suas flores a abrirem, dois anos e meio depois, a orquídea voltou a florescer e a ter vida, porque eu decidi investir nela, e desafiar-me a cuidar dela, ainda que a esperança de vida para ela fosse minima!

Quando Jó estava a passar por um momento muito difícil da sua vida, estava enfermo, tinha perdido os filhos, os seus bens, ele entrou numa séria reflexão acerca da vida humana. Jó sabia e estava a dizer-se a ele mesmo, que Deus estava acima de todas as coisas, e que nada acontecia sem que Deus permitisse, mas que Deus também não iria abandona-lo. Em todo o caso, diante das circunstancias, Jó estava também prepara do para morrer, e a conformar-se de que toda vida humana tem um fim, e nesta reflexão ele diz em Jó 14:


"O homem nascido de mulher vive pouco tempo e passa por muitas dificuldades.Brota como a flor e murcha. Vai-se como a sombra passageira; não dura muito.Fixas o olhar num homem desses? E o trarás à tua presença para julgamento?Quem pode extrair algo puro da impureza? Ninguém! Os dias do homem estão determinados; tu decretaste o número de seus meses e estabeleceste limites que ele não pode ultrapassar. Por isso desvia dele o teu olhar, e deixa-o, até que ele cumpra o seu tempo como trabalhador contratado. "Para a árvore pelo menos há esperança: se é cortada, torna a brotar, e os seus renovos vingam. Suas raízes poderão envelhecer no solo e seu tronco morrer no chão; ainda assim, com o cheiro de água ela brotará e dará ramos como se fosse muda plantada. Mas o homem morre, e morto permanece; dá o último suspiro, e deixa de existir." Jó 14:1-10

Jó estava consciente de que o homem é finito e de que tudo um dia vai passar, mas ele lembra-se de que com as árvores não é assim, porque mesmo depois de cortadas, se houver apenas cheiro de águas, as suas raízes vão atrás até que todo o tronco ganhe vida! 
Estava então a pensar porque é que a árvore tem esta vantagem de não perder a esperança de sobreviver...Uma vantagem que árvore tem é que ela não pensa, não fica a dizer a si mesma de que ela não é capaz, que já não tem força! E isso faz com que para a árvore a sobrevivência e ganhar força é a única solução. As suas raízes sentem apenas a humidade e ultrapassam todo o terreno árduo necessário até chegar à água que vai dar-lhe de novo a vida para crescer. 
Não será por causa disso que desfalecemos? Porque ficamos a definhar, a esmorecer e não será porque olhamos e não deixamos os nossos olhos verem o caminho da vida, mas apenas da tristeza e da perca? 
A qualidade das nossas raízes é que vai definir a nossa capacidade de reviver. 

"Apeguemo-nos com firmeza à esperança que professamos, pois aquele que prometeu é fiel." Hebreus 10:23
"Portanto, assim como vocês receberam a Cristo Jesus, o Senhor, continuem a viver nele,
enraizados e edificados nele, firmados na fé, como foram ensinados, transbordando de gratidão." Colossenses 2:6,7

Devemos estar firmes e enraizados no que nos dá vida, não deixarmos que o que nos abate ou que nos tira a vida interfira até às nossas raízes, mas pelo contrário, ainda que tudo queira deitar-nos abaixo, mantenhamos a esperança em Deus e deixemos que as raízes vão naturalmente buscar vida para nós! Deus tem esperança e vida para nós e não morte e sequidão. 
Por outro lado isto faz-nos lembrar também de que ainda que tenhamos já pouco em nós, Deus vai cuidar de nós até que esse pouco se transforme em muito, ainda que muitas de nós já desistimos de nós mesmas, Deus ainda está a investir em nós e vai cuidar, alimentar, matar a sede até que floresçamos. 

"Se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada ao fogo, não vestirá muito mais a vocês, homens de pequena fé?" Mateus 6:30

Se Deus dá força à criação para se renovar, e as árvores vão até buscar força quando já a perderam, muito mais Deus dá força às suas filhas a quem tanto ama e que se deu por elas! 
Ser Mais Mulher é ir buscar toda a esperança em Deus e crer que Ele está a investir em nós e vai dar vida ao pouco que temos e vai fazer-nos florescer, pode até durar algum tempo mas o dia vem. Ainda que ninguém acredite, Deus valoriza-nos sempre!



quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Partilha 119 - Tira os olhos do teu umbigo, Jonas! Final

      

       Gostaria de saber o que esses "grandes" pensadores e escritores, que dizem que o Deus da Bíblia é um Deus violento, mau e vingativo, teriam a dizer se lessem o último capítulo do livro de Jonas! 
       Para compreendermos verdadeiramente o livro de Jonas não podemos deixar de ler o último capítulo, visto que  nele  compreendemos o que realmente Deus queria ensinar a Jonas, ficamos a perceber que mais do que salvar os Ninivitas, Deus queria salvar a Jonas do seu "eu", do seu egoísmo que estava a fazer dele um homem que não correspondia ao que Deus é.

"Mas Jonas ficou profundamente descontente com isso e enfureceu-se. Ele orou ao Senhor: "Senhor, não foi isso que eu disse quando ainda estava em casa? Foi por isso que me apressei em fugir para Társis. Eu sabia que tu és Deus misericordioso e compassivo, muito paciente, cheio de amor e que promete castigar mas depois se arrepende.
Agora, Senhor, tira a minha vida, eu imploro, porque para mim é melhor morrer do que viver". O Senhor lhe respondeu: "Você tem alguma razão para essa fúria? " Jonas saiu e sentou-se num lugar a leste da cidade. Ali, construiu para si um abrigo, sentou-se à sua sombra e esperou para ver o que aconteceria com a cidade. Então o Senhor Deus fez crescer uma planta sobre Jonas, para dar sombra à sua cabeça e livrá-lo do calor, e Jonas ficou muito alegre. Mas na madrugada do dia seguinte, Deus mandou uma lagarta atacar a planta de modo que ela secou.Ao nascer do sol, Deus trouxe um vento oriental muito quente, e o sol bateu na cabeça de Jonas, a ponto de ele quase desmaiar. Com isso ele desejou morrer, e disse: "Para mim seria melhor morrer do que viver". Mas Deus disse a Jonas: "Você tem alguma razão para estar tão furioso por causa da planta? " Respondeu ele: "Sim, tenho! E estou furioso a ponto de querer morrer". Mas o Senhor lhe disse: "Você tem pena dessa planta, embora não a tenha podado nem a tenha feito crescer. Ela nasceu numa noite e numa noite morreu. Contudo, Nínive tem mais de cento e vinte mil pessoas que não sabem nem distinguir a mão direita da esquerda, além de muitos rebanhos. Não deveria eu ter pena dessa grande cidade? " Jonas 4:1-11


         Quando Jonas viu que Ninive se tinha arrependido, ele percebeu que nada do que ele tinha dito durante três dias acerca da destruição iria acontecer, e Jonas ficou muito chateado com isso. Jonas estava apenas interessado que a palavra dele se cumprisse, sem pensar que o melhor seria que Deus perdoasse a cidade, porque Jonas não conseguia entender a necessidade daquele povo. 
         Quando somos dominadas pelo orgulho, apenas queremos que o que dizemos, que o que pensamos e que o que fazemos seja o melhor, não conseguimos amar com verdade, ter empatia sincera, porque a única coisa que importa somos nós mesmas. Esta maneira de estar não tem nada haver com quem Deus é! A tal frase que não sai das nossas bocas: "Eu bem disse que isso ia acontecer", com uma satisfação que ignora o sofrimento alheio, revela que é mais importante que fiquemos detentoras da verdade do que o bem dos outros. 
         O livro de Jonas é mais do que uma nação que se arrependeu ou do que um profeta que desobedeceu, trata-se de Deus a moldar o caracter de quem só pensa em si mesmo! Por isso é o livro da nossa vida, Deus ensinado-nos que o meu "eu" não deve desejar estar acima de tudo e de todos.
         Este livro termina com uma pergunta: "Você tem pena dessa planta, embora não a tenha podado nem a tenha feito crescer. Ela nasceu numa noite e numa noite morreu. Contudo, Nínive tem mais de cento e vinte mil pessoas que não sabem nem distinguir a mão direita da esquerda, além de muitos rebanhos. Não deveria eu ter pena dessa grande cidade? " 
         Esta pergunta fica nos nossos ouvidos como Deus alertando-nos: "Preocupas-te tanto com o teu bem estar, com aquilo que é do teu interesse, não achas que está na altura de te preocupares em perceber o que é do interesse de Deus?" 
        Cuidado para não sermos levadas a pensar que somos mais merecedoras do que as outras, ou até de sermos nós a decidir quem é digno ou não de ser abençoado por Deus, porque existem coisas que só Deus sabe e nós temos de ser humildes o suficiente para reconhecer que muito não entendemos, mas que confiamos nas decisões de Deus. Quando não percebemos isto, muitos são os caminhos pelos quais podemos entrar, tais como: inveja, mentira, falsidade, entre outros...ou seja, nada que seja benéfico para nós.
         Apenas posso terminar a dizer-te que Deus não desiste de tirar do teu coração o que não é bom para ti.
        "Meus Deus, quero ser Mais Mulher, quero que me dês entendimento para ver e amar como tu vês e como tu amas, ainda que seja difícil para mim, porque sou constantemente influenciada por sentimentos maus, mas que eu possa aproximar-me o máximo possível a quem tu és e ao teu amor." Eunice Pocinho          

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Partilha 118 - Quando dizemos: "Desisto!" Deus diz:"Mas Eu não, filha!" Jonas III Parte


        " Esta é a tua última oportunidade de poderes fazer as coisas corretamente, depois de tudo o que já fizeste!" - Diz a mãe para o filho.
        "Só mais esta vez, e para a próxima eu desisto do nosso casamento" - Desabafa a mulher para o marido.
        "Vou dar-lhe mais uma oportunidade, para a próxima despeço-a" - Diz o patrão para a empregada.
         O mundo em que vivemos, não é feito de muitas oportunidades, não temos muitas "vidas para gastar" ou muitos momentos em que podemos errar sem grandes consequências para a nossa vida, a maioria dos momentos cruciais não se repetem, por isso devemos valorizar cada vez mais as segundas oportunidades que nos são concedidas!
        Quando percebemos que estamos diante de uma segunda oportunidade, deve soar o alarme dentro de nós, e vir de imediato à nossa mente, agora tenho de acertar! O que acontece também, é que quando alguém nos oferece uma segunda oportunidade, lembra-nos todo o nosso percurso e faz questão de relembrara todos os erros do passado, e isso pode causar em nós um medo de avançar, porque afinal já erramos uma vez e não queremos errar de novo. 
        Quero com isto continuar a partilhar a história de Jonas, mas agora depois de ele ter saído da barriga do grande peixe:
 "A palavra do Senhor veio a Jonas pela segunda vez com esta ordem:
"Vá à grande cidade de Nínive e pregue contra ela a mensagem que eu vou dar a você".
E Jonas obedeceu à palavra do Senhor e foi para Nínive. Era uma cidade muito grande; demorava-se três dias para percorrê-la. Jonas entrou na cidade e a percorreu durante um dia, proclamando: "Daqui a quarenta dias Nínive será destruída". Os ninivitas creram em Deus. Proclamaram jejum, e todos eles, do maior ao menor, vestiram-se de pano de saco.
Quando as notícias chegaram ao rei de Nínive, ele se levantou do trono, tirou o manto real, vestiu-se de pano de saco e sentou-se sobre cinza. Então fez uma proclamação em Nínive: "Por decreto do rei e de seus nobres: Não é permitido a nenhum homem ou animal, bois ou ovelhas provar coisa alguma; não comam nem bebam! Cubram-se de pano de saco, homens e animais. E todos clamem a Deus com todas as suas forças. Deixem os maus caminhos e a violência. 
Talvez Deus se arrependa e abandone a sua ira, e não sejamos destruídos". Deus viu o que eles fizeram e como abandonaram os seus maus caminhos. Então Deus se arrependeu e não os destruiu como tinha ameaçado." Jonas 3:1-10
         Esta foi a segunda oportunidade de Jonas para obedecer a Deus. Não sei se repararam, mas este capitulo não começa por lembrar Jonas tudo o que ele tinha feito de errado, da maneira que ele tinha sido egoísta, e como ele não queria ouvir a voz de Deus, mas começa Deus a dar-lhe a ordem de novo para ir a Nínive. Deus não precisava lembrar os erros de Jonas, porque ele sabia muito bem tudo o que tinha passado, e para Deus o que tinha passado não era o foco, o importante era o que é que Jonas ia fazer agora com a ordem d'Ele. 
         Quando Deus te dá a segunda, terceira ou quarta oportunidade, Ele não quer envergonhar-te com os erros do passado, para Deus é sempre "o primeiro dia do resto da tua vida", a isto chama-se amor perfeito. Deus quer que ergas a tua cabeça e que olhes para trás como quem olha para uma cicatriz de uma cirurgia. 
         Quando eu era criança fui submetida a uma operação ao meu joelho direito, e fiquei com uma cicatriz muito grande e feia, e como foi um momento marcante da minha infância, a minha memória guardou muitos momentos daqueles dias que eu passei no hospital. Lembro-me que tive muitas dores, lembro-me de pensar que nunca mais ia andar, lembro-me que a comida cheirava mal...etc. Hoje, passados mais de 20 anos, quando olho  para a minha cicatriz, relembro tudo que passei, mas não me dói nada! 
        Assim é quando Deus está a dar-nos novas oportunidades, Ele sabe que lembramos as cicatrizes, mas agora devemos recomeçar a caminhada, a única diferença é que agora já temos umas marcas em nós para lembrar-nos os cominhos por onde passamos! Por outras palavras estamos mais maduras, mas Deus não está mais cansado de nós e dos nossos erros, Ele está a motivar-nos como desde o primeiro dia que O conhecemos. 
        Quando Jonas foi a Nínive o incrível aconteceu, aquela cidade corrupta, pecaminosa e sem quaisquer princípios morais, arrependeu-se e pediu misericórdia a Deus, para que Deus não os destruísse, mas lhes desse mais uma oportunidade. Ninive foi poupada por Deus e durante mais de 200 anos aquela cidade continuou a crescer e fazer parte da historia (porque depois disso esta cidade quando já era a capital do império Assirio foi invadida pelos persas e pelos Caldeus e foi destruída), mas com o apelo de Jonas estas cidade viu-se arrependida e decidida a pedir perdão a Deus e Deus a poupou! Porque as novas oportunidades de Deus são para todos, ninguém é merecedora o suficiente mas também ninguém é pecadora demais para que Deus não se lembre dela. 
        Nós nunca sabemos o resultado que teem as nossas ações e muito menos o poder que existe nos planos de Deus, assim não podemos parar de obedecer para podermos ver e viver coisas grandes que apenas Deus faz. 
        Ser Mais Mulher é viver intensamente e com verdade as oportunidades que Deus nos concede, e estar ciente de que Deus sempre vai estar connosco como no primeiro dia. Eunice Pocinho

         

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Partilha 117 - Jonas e nós! Se está difícil, mais sincera é a oração. III Parte



    Os momentos mais difíceis podem tornar-se os momentos mais especiais da nossa vida. Não duvido que ás vezes só no silencio é que conseguimos ouvir nitidamente os sons mais importantes! Quando mais ninguém está por perto fica mais fácil de ouvir o coração e principalmente a voz de Deus. Quando Jonas foi atirado ao mar, ele pensou que seria o pior dia da sua vida, mas o que aconteceu, foi que ele viveu a experiência da sua vida, digna de ser escrita num livro e ficar para sempre na memória. Deus enviou um grande peixe que salvou Jonas e o manteve em vida dentro dele três dias e três noites, foram noites escuras, silenciosas, mas onde Jonas viu a mão de Deus sobre a vida dele.

"Lá de dentro do peixe, Jonas orou ao Senhor, ao seu Deus. Ele disse: "Em meu desespero clamei ao Senhor, e ele me respondeu. Do ventre da morte gritei por socorro, e ouviste o meu clamor. Jogaste-me nas profundezas, no coração dos mares; correntezas formavam turbilhão ao meu redor; todas as tuas ondas e vagas passaram sobre mim.
Eu disse: Fui expulso da tua presença; contudo, olharei de novo para o teu santo templo.
As águas agitadas me envolveram, o abismo me cercou, as algas marinhas se enrolaram em minha cabeça. Afundei até os fundamentos dos montes; à terra cujas trancas estavam me aprisionando para sempre. Mas tu trouxeste a minha vida de volta da cova, ó Senhor meu Deus! "Quando a minha vida já se apagava, eu me lembrei de ti, Senhor, e a minha oração subiu a ti, ao teu santo templo. "Aqueles que acreditam em ídolos inúteis desprezam a misericórdia. Mas eu, com um cântico de gratidão, oferecerei sacrifício a ti. O que eu prometi cumprirei totalmente. A salvação vem do Senhor". E o Senhor deu ordens ao peixe, e ele vomitou Jonas em terra firme." Jonas 2.1-10
    As orações mais sinceras são feitas na dor, no desanimo, no cansaço, por isso não penses que é tarde demais para falares com Deus. Durante muito tempo eu pensava que ninguém era insubstituível, mas hoje, eu acho que tu e eu somos mesmo insubstituíveis sim. Outras podem fazer ou ser, mas ninguém vai fazer como tu farias e com a tua marca especial. Talvez muitos outros profetas poderiam ir a Nínive, e Deus nem teria "tanto trabalho" como teve com Jonas, mas Deus escolheu Jonas para ir. O teu toque, o teu agir, tem a tua marca  e deixa o teu aroma e quem vê sabe que foste tu quem passou por ali, nem que Deus tenha de esperar que caias no mar, mas Ele vai buscar-te e jamais desistir de ti. 
    Deus não desistiu de Jonas, assim como não vai desistir de nós. As coisas podem começar a complicar-se, o fôlego a acabar e pensarmos que Ele nos abandonou...mas se com ousadia clamarmos a Deus, sejam quais forem as circunstâncias, Deus vai agir, e quando estivermos preparadas, Deus vai dar ordem e a tormenta vai acalmar. 
    Ser Mais Mulher é clamar a Deus, ainda que não se sinta digna de ser abençoada por Deus, ou estiver a sufocar, é erguer os seus olhos e procurar socorro em Deus. Eunice Pocinho



quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Partilha 116 - Jonas e nós! Cuidadas para cuidar! II parte.

        
       
Quando nos focamos demasiados nos outros esquecemo-nos de nós mesmas, mas por outro lado, se ficamos centradas em nós mesmas, menosprezamos os outros! Para a resolução deste dilema são necessários o equilíbrio e sensibilidade ao que que Deus quer para nós. Sem querer dar muito a minha opinião acerca do que está a acontecer a nível politico/social na Europa, em relação aos refugiados, durante muito tempo criamos auto-defesas contra alguns países, com muita dificuldade é que cidadãos não europeus conseguiam residir na Europa, de repente, um peso na consciência, oriundo não sabemos de onde, faz com que os governos mais fechados abram as portas a centenas de cidadãos não europeus...uma falta de equilíbrio e de sensibilidade ao que realmente seria necessário fazer!
        Quanto a nós, mulheres do dia a dia, temos de aprender a manter o equilíbrio nesta situação, é impossível ser-se feliz sem cuidar de si mesma, mas por outro lado, ninguém se sente realizado se não der de si aos outros.
        Na Bíblia, quando encontramos Deus a escolher uma nação para dela vir o Salvador do mundo, Jesus Cristo, podemos perceber que o desejo de Deus para Israel era que ele cuidassem de si com muito cuidado, em todas as áreas, deu-lhes leis que os protegiam a nível da saúde, em relação à moralidade, em relação à sua proteção física e em realçado à vida espiritual. (Livro de Levítico). Mas, por outro lado, vimos Deus a ensinar este povo a pensar nos outros, não somente na forma como receberiam os estrangeiros, mas também conforme vamos avançando na revelação divina, percebemos claramente que Deus queria que o povo fosse a todas as nações e levasse o todos os possíveis a grande mensagem da Salvação. No Novo Testamento compreendemos bem este equilíbrio no propósito de Deus entre cuidar de si e não deixar de cuidar dos outros. Mas, no Antigo Testamento, esta também é uma verdade, percebemos isso num livro muito conhecido e ao mesmo tempo muito polémico, entre os estudiosos da Bíblia, que é o Livro de Jonas.
        Provavelmente Jonas foi um profeta que viveu em Israel no reinado de um rei chamado Jeroboão II, em que apesar de o povo começar a fugir do plano de Deus, havia prosperidade material naquele reino, e o povo nem pensava que a Assíria viesse um dia a domina-los, mas uma cidade estava a engrandecer-se Nínive, capital da Assíria. Era um povo perverso, violento cheio de deuses falsos e que não olhava a meios para conquistar os seus fins! O Livro de Jonas relata um episódio da vida do profeta Jonas, e que ensina-nos muito acerca do cuidado que devemos ter conosco, o cuidado que devemos ter pelos outros e principalmente o equilíbrio que Deus nos ensina nesta matéria. sim como Jonas aprendeu, também Deus quer ensinar-nos a sermos mulheres cuidadas e cuidadosas...

 "A palavra do Senhor veio a Jonas, filho de Amitai com esta ordem: "Vá depressa à grande cidade de Nínive e pregue contra ela, porque a sua maldade subiu até a minha presença".
Mas Jonas fugiu da presença do Senhor, dirigindo-se para Társis. Desceu à cidade de Jope, onde encontrou um navio que se destinava aquele porto. Depois de pagar a passagem, embarcou para Társis, para fugir do Senhor. O Senhor, porém, fez soprar um forte vento sobre o mar, e caiu uma tempestade tão violenta que o barco ameaçava arrebentar-se. Todos os marinheiros ficaram com medo e cada um clamava ao seu próprio deus. E atiraram as cargas ao mar para tornar mais leve o navio. Enquanto isso, Jonas, que tinha descido para o porão e se deitado, dormia profundamente. O capitão dirigiu-se a ele e disse: "Como você pode ficar aí dormindo? Levante-se e clame ao seu deus! Talvez ele tenha piedade de nós e não morramos". Então os marinheiros combinaram entre si: "Vamos tirar sortes para descobrir quem é o responsável por esta desgraça que se abateu sobre nós". Tiraram sortes, e a sorte caiu sobre Jonas. Por isso lhe perguntaram: "Diga-nos, quem é o responsável por esta calamidade? Qual é a sua profissão? De onde você vem? Qual é a sua terra? A que povo você pertence? " Ele respondeu: "Eu sou hebreu, adorador do Senhor, o Deus dos céus, que fez o mar e a terra". Com isso eles ficaram apavorados e perguntaram: "O que foi que você fez? ", pois sabiam que Jonas estava fugindo do Senhor, porque ele já lhes tinha dito. Visto que o mar estava cada vez mais agitado, eles lhe perguntaram: "O que devemos fazer com você, para que o mar se acalme? " Respondeu ele: "Peguem-me e joguem-me ao mar, e ele se acalmará. Pois eu sei que é por minha causa que esta violenta tempestade caiu sobre vocês". Ao invés disso, os homens se esforçaram ao máximo para remar de volta à terra. Mas não conseguiram, porque o mar tinha ficado ainda mais violento. Então eles clamaram ao Senhor: "Senhor, nós suplicamos, não nos deixes morrer por tirarmos a vida deste homem. Não caia sobre nós a culpa de matar um inocente, porque tu, ó Senhor, fizeste o que desejavas". Então, pegaram Jonas e o lançaram ao mar enfurecido, e este se aquietou. Ao verem isso, os homens adoraram ao Senhor com temor, oferecendo-lhe sacrifício e fazendo-lhe votos. Preparou, pois, o Senhor um grande peixe, para que tragasse a Jonas; e esteve Jonas três dias e três noites nas entranhas do peixe."
 Jonas 1.1-17


       O problema começou quando uma grande tempestade levantou-se durante aquela viagem e os tripulantes começaram a desesperar, e com medo, cada uma clamava ao seu deus, mas nada os ajudava. Estranhamente vão dar com Jonas a dormir...Não podemos pensar que sair do plano que Deus tem para nós, não vai trazer-nos consequências, porque se pensarmos isso, estamos muito enganadas, não somente traz consequências sobre nós, como para todos aqueles que nos rodeiam...É interessante perceber que cada um clamava ao seu deus e Jonas que servia ao Deus verdadeiro, que era o único que podia acalmar aquela tempestade, em nenhum momento clamou a Deus, mesmo depois de ter sido acordado e de lhe ter sido pedido para fazê-lo. 

       Um parênteses, naquele tempo, a existência de um Deus superior a tudo e todos, nunca era posta em causa, mesmo aqueles que não eram Israelitas, sabiam que nada acontecia por acaso, que se estavam numa tempestade tinham de pedir para que a tempestade acalmasse...hoje as pessoas preferem fingir que Deus não existe e encontrar outras respostas mais complicadas para o que está a acontecer, mas a boa noticia é que não é porque muitos não queiram aceitar a existência de Deus, que Ele deixa de existir, Ele é real e nada muda isso. Este episódio da história, também torna-se muito atual, quando percebemos que cada um clamava ao seu deus para ver qual era o que fazia alguma coisa...é como hoje, que existe uma ideia errada de que o importante é ter fé, seja no que for, ou que o importante é confessar, que as coisas acontecem...isto é mentira, o importante não é ter fé, mas em quem temos colocada a nossa fé. Se ela está num objeto, num homem, num santo(a), no dinheiro, em nós mesmas…ela é inutil, porque a nossa fé só produz efeito quando ela está no único que tem poder para acalmar a tempestade, para mudar situaçoes, em Jesus Cristo, o Deus Connosco. 
       Jonas era o único naquele barco que podia mudar a situação  e ajudar-se a si mesmo e ao outros, mas Jonas não estava bem consigo mesmo, nem estava totalmente voltado para Deus, por isso ele ficou incapaz de ajudar os outros, por isso pediu que o mandassem para o mar. 
      Quanto mais obedientes somos mais maturidade temos para enfrentar as tempestades da vida e podermos ajudar os outros, mas, se ficarmos inertes aos desafios de Deus, quando chegar a altura em que os outros contam connosco, não vamos conseguir, porque nós mesmas precisamos de restauração.
      Quando Jonas caiu no mar, todos pensavam que era o fim, acho que até o próprio Jonas pensava, mas a surpresa é o grande peixe que Deus envia para engolir Jonas e manter-lo vivo dentro dele três dias e três noites. Aquele peixe foi a prova viva da misericórdia de Deus, e mais, do Seu amor incondicional. Mais uma vez, digo, Deus não desiste de quem ama. 
     Ser Mais Mulher é estar no caminho certo, bem consigo mesma para poder ajudar os que a rodeiam, ela é cuidada para cuidar. Eunice Pocinho